A maior rede de estudos do Brasil

O que é Progressão e Regressão ?

DIREITO PENAL ll


7 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Passei Direto

Há mais de um mês

A progressão é a transferência do condenado de regime mais rigoroso a outro menos rigoroso, quando demonstra condições de adaptação ao mais suave. A progressão soma um tempo mínimo de cumprimento da pena com o mérito do condenado.

Há a regressão de regime que é a transferência para qualquer um dos regimes mais rigorosos, quando o apenado: praticar fato definido como crime doloso ou falta grave; sofrer condenação por crime anterior, cuja pena somada ao restante da pena em execução, torne incabível o regime. Tal acontecerá quando se tiver a necessidade de unificação de penas, principalmente, quando houver a condenação por mais de um crime.

A progressão é a transferência do condenado de regime mais rigoroso a outro menos rigoroso, quando demonstra condições de adaptação ao mais suave. A progressão soma um tempo mínimo de cumprimento da pena com o mérito do condenado.

Há a regressão de regime que é a transferência para qualquer um dos regimes mais rigorosos, quando o apenado: praticar fato definido como crime doloso ou falta grave; sofrer condenação por crime anterior, cuja pena somada ao restante da pena em execução, torne incabível o regime. Tal acontecerá quando se tiver a necessidade de unificação de penas, principalmente, quando houver a condenação por mais de um crime.

User badge image

Paulo

Há mais de um mês

Apesar de a resposta ser simples, é bem extensa, mas foi tentar ser o mais sucinto possível:

Progressão do regime acontece quando o criminoso pode progredir de um regime para o outro (fechado para semi-aberto, e do semi-aberto para o aberto). Sendo impossível o salto de regime fechado para a aberto de acordo com a corrente majoritária, já a corrente minoritária diz que como isso não esta previsto em lei, ele pode ser permitido. Antigamente antes de 2006 não existia progressão de regimes para crimes hediondos, era somente para crime comuns. Mas isso foi considerado inconstitucional porque dizia que violava o principio da dignidade da pessoa humana e a teoria preventiva, pois seria somente castigador. A lei só estabeleceu uma norma abordando sobre este tema em 2007, ficando em aberto os casos anteriores. Porem após a sumula 471 do STJ ficaram para crimes hediondo 1/6 para os crimes praticados antes da lei de 2007, e atualmente ficou 2/5 para crime hediondo primário e 3/5 para reincidentes. Sendo o crime comum apenas 1/6. Para a progressão do regime não ficou mais sendo necessário o exame criminológico de acordo com o STF, porem o juiz pode pedir a sua realização desde que fundamente de acordo com a sumula vinculante de numero 26.

Regressão de regime é uma espécie de mudança de regime em que o condenado é transferido para um regime mais rigoroso em razão de demonstrar incompatibilidade com o regime atual. Sendo possível a regressão de regime por salto, as hipóteses legais são: crime doloso ou falta grave e condenação por crime anterior. De acordo com a lei de 2010 podemos ter regressão quando o condenado tiver em monitoramento eletrônico e danificar a sua pulseira.

Abordei de maneira atualizada o tema, espero ter ajudado, se gostou não deixe de aprovar a resposta! Boa sorte Tayane!

 

User badge image

Eliane

Há mais de um mês

Progressão: é uma regra prevista no artigo 33, §2º, do CP, em que as penas privativas de liberdade devem ser executadas progressivamente, ou seja, o condenado passará de um regime mais severo para um mais brando de forma gradativa, conforme o preenchimento dos requisitos legais, que são: cumprimento de 1/6 da pena no regime anterior e ostentar bom comportamento carcerário, comprovado pelo diretor do estabelecimento (art. 112,caput - Lei de Execuções Penais). Cumpre ressaltar que a progressão será sempre de um regime mais severo para o menos severo subsequente, sendo vedado, portanto, em nosso ordenamento jurídico pátrio, a progressão per saltum.

Regressão: oposto da progressão, é uma regra prevista no art. 118 da LEP, que transfere o condenado de um regime para outro mais rigoroso. Em contrapartida do que ocorre com a progressão, é a admitida a regressão per saltum, ou seja, o condenado pode ser transferido do regime aberto para o fechado, independente de passar anteriormente pelo regime semiaberto.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas