A maior rede de estudos do Brasil

ciências ambientais

A transversalidade e transdisciplinaridade das Ciências Ambientais na prática

 

 

 

 

 

Se, a princípio, a questão ambiental atravessa todas as profissões, é válido que um processo seletivo de emprego na área ambiental permita apenas a participação de certos profissionais, como, por exemplo, engenheiros, biólogos, oceanógrafos e agrônomos?

 

 

 

Justifique sua resposta quanto à adequação e à eficácia da medida no processo seletivo. Comente a resposta de um colega que tenha apresentado uma opinião diferente, explicando por que você discorda dele.

 


2 resposta(s)

User badge image

Rodrigo Purificação

Há mais de um mês

Como você mesmo afirmou em seu texto, a temática ambiental está presente em todas as profissões. Porém, o processo seletivo de um emprego existe para preencher uma demanda em específico. É para suprir esta demana que o profissional mais apto será solicitado.

A título explicativo, se a demana ambiental possuir forte teor de direito ambiental (por exemplo, a elaboração contra um recurso de uma multa, por parte de órgão ambiental), o mais correto seria selecionar um advogado especializado na área; por outro lado, se a demanda possuir forte teor de conhecimentos técnicos de obras e normas técnicas (por exemplo, uma obra para a mitigação de algum impacto causado), seria mais interessante buscar alguma formação na engenharia. Perceba que os diferentes profissionais trabalham em assuntos ambientais, mas se os papéis forem trocados há uma grande chance um não conseguir executar o trabalho do outro. Isso justifica a seleção de empregos especificos para certas funções especificas dentro da área ambiental.

Como você mesmo afirmou em seu texto, a temática ambiental está presente em todas as profissões. Porém, o processo seletivo de um emprego existe para preencher uma demanda em específico. É para suprir esta demana que o profissional mais apto será solicitado.

A título explicativo, se a demana ambiental possuir forte teor de direito ambiental (por exemplo, a elaboração contra um recurso de uma multa, por parte de órgão ambiental), o mais correto seria selecionar um advogado especializado na área; por outro lado, se a demanda possuir forte teor de conhecimentos técnicos de obras e normas técnicas (por exemplo, uma obra para a mitigação de algum impacto causado), seria mais interessante buscar alguma formação na engenharia. Perceba que os diferentes profissionais trabalham em assuntos ambientais, mas se os papéis forem trocados há uma grande chance um não conseguir executar o trabalho do outro. Isso justifica a seleção de empregos especificos para certas funções especificas dentro da área ambiental.

User badge image

Tânia Nolêto

Há mais de um mês

Trabalho na área ambiental e tenho me especializado nessa área. Sou geógrafa, Mestre em Meio Ambiente, Bacharel em Direito, já fui analista de Geociências  e atualmente estou Auditora Ambiental. O meio ambiente, termo traduzido do inglês environmental, não necessariamente ao pé da letra, realmente é uma área inter e multidisciplinar, porém, não obrigatoriamente todas as profissões estão ligadas à parte técnica. Já analisei diversos EIAS-RIMAS e sempre me ative ao aspecto ambiental, ao jurídico e ao espaço, mas não tenho o conhecimento, por exemplo, de um engenheiro civil para autorizar a construção de uma barragem. Sem menosprezar qualquer profissão, mas, como um historiador poderia analisar um EIA-RIMA? Como um Bacharel em Letras ou um jornalista poderiam analisar um EIA-RIMA? Como poderiam analisar se em determinado local se pode perfurar um poço tubular? quais são os risco inerentes à perfuração? O que poderiam analisar num PCA para posto de combustível? E uma draga, como autorizar o seu funcionamento respeitando a natureza e o ser humano? Como um desse profissionais poderia avaliar a segurança de uma barragem? Cada macaco no seu galho! O meio ambiente, é inter e multidisciplinar sim, mas não adianta forçar e cobrar um conhecimento técnico e específico de quem não o tem. A saída é se especializar com dedicação e afinco para quem tem interesse real!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes