A maior rede de estudos do Brasil

explique 2 funções desempenhadas pela medula espinhal


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A medula espinhal ou espinal é um cordão cilíndrico, composto de células nervosas, localizada no canal interno das vértebras.


Sua função é estabelecer a comunicação entre o corpo e o sistema nervoso, e agir também nos reflexos, protegendo o corpo em situações de emergência em que é preciso que haja uma resposta rápida. Apesar de ser confundida com a medula óssea, aquela está relacionada com a produção de células sanguíneas, enquanto que a medula espinhal faz parte do sistema nervoso central.


A medula apresenta duas dilatações, uma cervical, outra lombar, nos pontos correspondentes à origem dos nervos que se distribuem respectivamente aos membros superiores e aos membros inferiores. Na sua extremidade inferior, há um filamento nervoso, o filum terminale, que a prolonga até a base do cóccix.


O filum terminale e os últimos nervos raquianos formam um conjunto denominado cauda eqüina, pela semelhança com as crinas do cavalo. De um lado e de outro da medula, nascem 31 pares de pequenos cordões, as raízes raquianas, que, duas a duas, formam os nervos raquianos. Cada nervo resulta, pois, de duas raízes; uma, anterior ou motora; outra, posterior ou sensitiva, esta última facilmente distinguível da primeira, por apresentar uma dilatação, o gânglio raquiano.

A medula espinhal ou espinal é um cordão cilíndrico, composto de células nervosas, localizada no canal interno das vértebras.


Sua função é estabelecer a comunicação entre o corpo e o sistema nervoso, e agir também nos reflexos, protegendo o corpo em situações de emergência em que é preciso que haja uma resposta rápida. Apesar de ser confundida com a medula óssea, aquela está relacionada com a produção de células sanguíneas, enquanto que a medula espinhal faz parte do sistema nervoso central.


A medula apresenta duas dilatações, uma cervical, outra lombar, nos pontos correspondentes à origem dos nervos que se distribuem respectivamente aos membros superiores e aos membros inferiores. Na sua extremidade inferior, há um filamento nervoso, o filum terminale, que a prolonga até a base do cóccix.


O filum terminale e os últimos nervos raquianos formam um conjunto denominado cauda eqüina, pela semelhança com as crinas do cavalo. De um lado e de outro da medula, nascem 31 pares de pequenos cordões, as raízes raquianas, que, duas a duas, formam os nervos raquianos. Cada nervo resulta, pois, de duas raízes; uma, anterior ou motora; outra, posterior ou sensitiva, esta última facilmente distinguível da primeira, por apresentar uma dilatação, o gânglio raquiano.

User badge image

Juan Ferreira

Há mais de um mês

Conduzir impulsos nervosos do corpo para o encéfalo * Produzir impulsos nervosos coordenando atos como, por exemplo, O reflexo involuntário.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas