A maior rede de estudos do Brasil

Explique como é gerado o potencial de ação (PA) no coração e por que o Nodo Sinuatrial é o marca-passo do coração?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O potencial de ação (PA) é caracterizado como um evento elétrico que ocorre em células excitáveis. Este processo desencadeia uma inversão na variação do potencial de membrana da célula. Existem alguns tipos celulares que desencadeiam o PA, como, por exemplo, os neurônios, as células musculares e células secretoras. Neste exemplo que iremos demonstrar, falaremos sobre o mecanismo do PA em células neuronais e musculares.


Segundo refere-se a concentração de dois íons necessários para que ocorra o PA, que são os íons Sódio (Na+) e Potássio (K+). Cada íon em questão participa em uma etapa específica do PA. Nestas células, a diferença de concentração destes íons no meio intracelular e extracelular são bem distintas, onde, no caso do Na+, a concentração é muito mais elevada no exterior (145 mM) do que no interior da célula (12 mM) e, no caso do K+, o perfil de concentração é oposto ao Na+, ou seja, muito mais concentrado no meio interno (160 mM) do que no meio externo (3,5 mM). Logo, por diferença de concentração, a tendência do Na+ é entrar na célula e do K+ é sair da célula.


O terceiro ponto refere-se especificamente às fases do PA. O objetivo do PA é inverter o potencial de membrana e, com isso, desencadear um impulso elétrico contínuo na célula. Quando há uma inversão no potencial de membrana, denominamos isso de despolarização. Quando a célula inicia seu retorno para o potencial de repouso, denominamos este evento de repolarização. E, por fim, quando a célula ultrapassa em valores mais negativos do que o potencial de repouso, denominamos este evento de hiperpolarização.


Nó sinusal, Nó sinoatrial, nódo sinoatrial (NSA) ou Nódulo de Keith e Flack é uma estrutura anatômica do coração que faz parte do sistema cardionector, responsável pela função de marcar o passo natural, ou seja, produz seu próprio potencial de ação, que é o estímulo elétrico. É a estrutura cardíaca com a maior freqüência de despolarização, ou seja, com maior automatismo.

O potencial de ação (PA) é caracterizado como um evento elétrico que ocorre em células excitáveis. Este processo desencadeia uma inversão na variação do potencial de membrana da célula. Existem alguns tipos celulares que desencadeiam o PA, como, por exemplo, os neurônios, as células musculares e células secretoras. Neste exemplo que iremos demonstrar, falaremos sobre o mecanismo do PA em células neuronais e musculares.


Segundo refere-se a concentração de dois íons necessários para que ocorra o PA, que são os íons Sódio (Na+) e Potássio (K+). Cada íon em questão participa em uma etapa específica do PA. Nestas células, a diferença de concentração destes íons no meio intracelular e extracelular são bem distintas, onde, no caso do Na+, a concentração é muito mais elevada no exterior (145 mM) do que no interior da célula (12 mM) e, no caso do K+, o perfil de concentração é oposto ao Na+, ou seja, muito mais concentrado no meio interno (160 mM) do que no meio externo (3,5 mM). Logo, por diferença de concentração, a tendência do Na+ é entrar na célula e do K+ é sair da célula.


O terceiro ponto refere-se especificamente às fases do PA. O objetivo do PA é inverter o potencial de membrana e, com isso, desencadear um impulso elétrico contínuo na célula. Quando há uma inversão no potencial de membrana, denominamos isso de despolarização. Quando a célula inicia seu retorno para o potencial de repouso, denominamos este evento de repolarização. E, por fim, quando a célula ultrapassa em valores mais negativos do que o potencial de repouso, denominamos este evento de hiperpolarização.


Nó sinusal, Nó sinoatrial, nódo sinoatrial (NSA) ou Nódulo de Keith e Flack é uma estrutura anatômica do coração que faz parte do sistema cardionector, responsável pela função de marcar o passo natural, ou seja, produz seu próprio potencial de ação, que é o estímulo elétrico. É a estrutura cardíaca com a maior freqüência de despolarização, ou seja, com maior automatismo.

User badge image

Thomas

Há mais de um mês

o nodo sinuatrial faz com que o coração tenha um tempo para os atrios e ventriculos terminarem de encher de sangue antes de bombear, além de manter o coração no ritmo correto.

bem resumido mas o material tem maiores informações

link de fisiologia cardiovascular

https://www.passeidireto.com/arquivo/5865811/sistema-cardiovascular-anatomia-e-fisiologia?utm-medium=link

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas