A maior rede de estudos do Brasil

Eu queria um exemplo de substancia?

Sabendo que a substância para Spinoza é o que existe em si e é concebido por si mesmo, não existe como na Afecção, ou seja, não existe atravez de outro ser.


4 resposta(s)

User badge image

Nathalia

Há mais de um mês

Na visão monista existe apenas uma substância,  geralmente identificada com Deus ou Ser.  Na visão dualista existem duas substâncias opostas, há a separação de mente e corpo. Basicamente são esses os exemplos que eu conheço, não sei ao certo em qual dessas teorias Spinoza se encaixa, pelo fato de que não conheço sua obra.

Na visão monista existe apenas uma substância,  geralmente identificada com Deus ou Ser.  Na visão dualista existem duas substâncias opostas, há a separação de mente e corpo. Basicamente são esses os exemplos que eu conheço, não sei ao certo em qual dessas teorias Spinoza se encaixa, pelo fato de que não conheço sua obra.

User badge image

tiago

Há mais de um mês

Andou procurando exemplos do conceito de substância, Porto?! Esclarecedora a conferência do Henrico Berti a respeito da metafísica de Aristóteles; pena que, no primeiro curso que fizemos, começamos pela metafísica moderna, então o conceito em questão não ficou muito claro; ou melhor, nada claro! Entretanto deixo, à guisa de apreciação, para outras pessoas que tenham a mesma dúvida - uma vez que o colega já tem resposta à pergunta - alguma luz a essa complicada questão. 

Nas conferências citadas, Berti explica claramente em que consiste o conceito de substância para Aristóteles -- temos que recorrer a Berti para entender tal ponto, visto que interpretar um texto da envergadura da Metafísica' não é nada simples –, além de dar um bom exemplo de substância. 

De acordo com o autor, Aristóteles estabelece (após um longo desenvolvimento do assunto) no livro Dzeta (1029 a 27-28) duas exigências para que algo seja uma substância: a) ser separada (khoriston) e ser um este (to de ti). Ora, 'ser separada' significa que a coisa existe em si, que não depende de outra coisa para existir; o exemplo dado por Berti é a cor branca, ela não existe por si, independente e separadamente, pois uma cor não existe isoladamente: "há o branco enquanto existem objetos brancos, o qual se encontra sempre em outro", explica ele. "Ser um este", por sua vez, significa ser uma coisa determinada, ter uma forma, uma definição muito precisa, ser um algo individual, no caso.

O exemplo de substância, nesse caso, dado pelo próprio Aristóteles, como brilhantemente narra Berti em sua intervenção, é, portanto, o homem. Não a espécie humana, pois, apesar de ser determinada, possuir uma definição (uma essência), não existe separadamente ou independentemente, é uma abstração dos “vários particulares”. Agora, esse homem ou esse cavalo (diz Aristóteles nos 'Analíticos'), eles são substâncias, porque, além de ser uma coisa determinada (um ser humano e/ou um cavalo), existem separadamente, por si só, não em outra coisa. 

Tudo de bom, Guilherme. Passe bem. 

User badge image

Nelson

Há mais de um mês

Segundo Aristóteles

Desde os primórdios da filosofia que existe a ideia de um substrato que todas as coisas possui e que é única, é aquilo a qual a coisa se apoia.

A substância, dirá Aristóteles, subjaz a seus acidentes. Esta mesa que vemos é retangular, esta mesa é dura, é de tal cor. Predico diferentes atributos da substância, que está subjacente, substante. Essa é fundamentalmente a substância, está naturalmente com acidentes que ela sustenta ou suporta.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes