A maior rede de estudos do Brasil

Cite caracteres do poder constituinte

discorra livremente sobre o tema citado


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O Poder Constituinte é aquele responsável por elaborar e modificar normas constitucionais.

Portanto, é o poder de estabelecer uma nova Constituição de um Estado ou de modificar uma já existente. É a expressão da vontade suprema do povo, social e juridicamente organizado.

É dominante na doutrina brasileira que a titularidade do Poder Constituinte concerne ao povo, pois o Estado emana da soberania popular, cujo conceito é mais amplo do que o de Nação, assim, os anseios constituintes na verdade são aspirações populares propagadas por meio de seus representantes.

Mello ensina que as “assembleias Constituintes não titularizam o Poder Constituinte. São apenas órgãos aos quais se atribui, por delegação popular, o exercício dessa magna prerrogativa”.

A Constituição Federal prevê, em seu artigo 1º, parágrafo único, que "todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição".

O povo é o titular do Poder Constituinte, mas a ele não cabe o exercício direto do mesmo, havendo uma titularidade passiva, ao qual se atribui uma vontade constituinte que é sempre executada por um pequeno grupo social.

No caso brasileiro, o poder constituinte originário fora exercido pela Assembléia Constituinte. Já o poder constituinte derivado é exercido, na esfera federal, pelo congresso nacional. 

O Poder Constituinte é aquele responsável por elaborar e modificar normas constitucionais.

Portanto, é o poder de estabelecer uma nova Constituição de um Estado ou de modificar uma já existente. É a expressão da vontade suprema do povo, social e juridicamente organizado.

É dominante na doutrina brasileira que a titularidade do Poder Constituinte concerne ao povo, pois o Estado emana da soberania popular, cujo conceito é mais amplo do que o de Nação, assim, os anseios constituintes na verdade são aspirações populares propagadas por meio de seus representantes.

Mello ensina que as “assembleias Constituintes não titularizam o Poder Constituinte. São apenas órgãos aos quais se atribui, por delegação popular, o exercício dessa magna prerrogativa”.

A Constituição Federal prevê, em seu artigo 1º, parágrafo único, que "todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição".

O povo é o titular do Poder Constituinte, mas a ele não cabe o exercício direto do mesmo, havendo uma titularidade passiva, ao qual se atribui uma vontade constituinte que é sempre executada por um pequeno grupo social.

No caso brasileiro, o poder constituinte originário fora exercido pela Assembléia Constituinte. Já o poder constituinte derivado é exercido, na esfera federal, pelo congresso nacional. 

User badge image

Matheus

Há mais de um mês

Segundo George Burdeau, o poder constituinte é inicial, autonônomo e incondicionado, por ser, respectivamente, fundante da ordem jurídica, não estar limitado a nenhuma outra norma superior a ele e não estar condicionado a um modelo específico de sua manifestação. Entretanto, vertentes doutrinárias recentes já tratam de alguma limitações ao poder constituinte originário; são elas:

Limitações transcendentes: Dizem respeito a regras e normas consideradas superiores à ordem jurídica, como alguns direitos humanos básicos.

Limitações Imanentes: Refere-se á própria essencia do poder constituinte, para se fazer como tal. Na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, falava-se que o Estado que não garantisse separação de poderes não teria constituição; logo um Estado que no exercício do seu poder constituinte originário assim não o fizesse, não seria de fato constituinte de coisa alguma; do mesmo modo diria-se daqueles que usurpassem do povo a titularidade desse poder.

Limitações Heterônomas: São as limitações relacionadas a direito internacional, que não podem ser quebradas, como a soberania de um país vizinho, entre outros.

User badge image

Samuel

Há mais de um mês

Poder inicial, autônomo e incondicionado de regulamentar uma dada sociedade política organizada mediante um documento escrito chamado Constituição.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas