A maior rede de estudos do Brasil

O que é o Princípio de Falseabilidade em Popper?

Filosofia

UNIMES


1 resposta(s)

User badge image

Nathalia Lopes

Há mais de um mês

KARL POPPER E FALSEABILIDADE

Popper começa sua obra "A Lógica da Pesquisa Cientifica" abordando o problema da indução (apontado por Hume no século XVIII), primeiramente define o que é a Lógica Indutiva e como é usada nas ciências empíricas, explicando sucintamente, é uma condução de enunciado singulares (resultado de observações ou experimentos) para enunciados universais.

Para entender melhor, vou usar o mesmo exemplo usado por ele, independente de quantos cisnes brancos são observados, esse número nunca será suficiente para podermos concluir absolutamente que "todos os cisnes são brancos".

Reichenbach dizia: (esse principio)  "determina a verdade das teorias cientificas. Eliminá-lo da Ciência significaria nada menos que privá-la do poder de decidir quanto à verdade ou falsidade de suas teorias."

Popper rebate dizendo que se não houvesse problema no principio da indução o conhecimento produzido através deste seria como uma tautologia ou como as inferências no campo da Lógica Dedutiva, que no caso não o é. O problema enfrentado pelos filósofos positivistas é que estes não veem uma solução.

O que Popper na verdade pretende é criar um critério de demarcação que determine qual enunciado é cientifico ou não, os positivistas só admitiam como científicos os conceitos que eram derivados da experiência sensorial, o que Popper percebe é que este critério é falho ao demarcar a metafísica (que aqui tem o sentido de racionalismo e não o sentido aristotélico) da ciência empírica.

O que ocorria era que uma teoria só poderia ser cientifica se fosse passível comprovar que esta era verdadeira, porém isto não pode ser verdade, as teorias de Newton por exemplo eram tomadas como verdadeiras mas com o avanço tecnológico e com o aumento de poder de analise cientifico foram falseadas e substituídas pela teoria quântica e a teoria da Relatividade Geral.

Dessa forma Popper propõe que um enunciado cientifico não deve ser passível de ser provado verdadeiro, e sim, deve poder ser falso, e estabelece este como o critério de demarcação, ou seja, uma teoria cientifica deve ser falseável, mudando um critério que antes era positivo, para negativo. Colocando em suas palavras:

"deve ser possível refutar, pela experiência, um sistema científico empírico."

E através desse critério (falseabilidade), que é usado até hoje, conseguiu demarcar diversas teorias que não eram cientificas como por exemplo a psicanálise de Freud e o historicismo de Hegel. Popper é aclamado como o maior filósofo da ciência e da epistemologia do século XX.

KARL POPPER E FALSEABILIDADE

Popper começa sua obra "A Lógica da Pesquisa Cientifica" abordando o problema da indução (apontado por Hume no século XVIII), primeiramente define o que é a Lógica Indutiva e como é usada nas ciências empíricas, explicando sucintamente, é uma condução de enunciado singulares (resultado de observações ou experimentos) para enunciados universais.

Para entender melhor, vou usar o mesmo exemplo usado por ele, independente de quantos cisnes brancos são observados, esse número nunca será suficiente para podermos concluir absolutamente que "todos os cisnes são brancos".

Reichenbach dizia: (esse principio)  "determina a verdade das teorias cientificas. Eliminá-lo da Ciência significaria nada menos que privá-la do poder de decidir quanto à verdade ou falsidade de suas teorias."

Popper rebate dizendo que se não houvesse problema no principio da indução o conhecimento produzido através deste seria como uma tautologia ou como as inferências no campo da Lógica Dedutiva, que no caso não o é. O problema enfrentado pelos filósofos positivistas é que estes não veem uma solução.

O que Popper na verdade pretende é criar um critério de demarcação que determine qual enunciado é cientifico ou não, os positivistas só admitiam como científicos os conceitos que eram derivados da experiência sensorial, o que Popper percebe é que este critério é falho ao demarcar a metafísica (que aqui tem o sentido de racionalismo e não o sentido aristotélico) da ciência empírica.

O que ocorria era que uma teoria só poderia ser cientifica se fosse passível comprovar que esta era verdadeira, porém isto não pode ser verdade, as teorias de Newton por exemplo eram tomadas como verdadeiras mas com o avanço tecnológico e com o aumento de poder de analise cientifico foram falseadas e substituídas pela teoria quântica e a teoria da Relatividade Geral.

Dessa forma Popper propõe que um enunciado cientifico não deve ser passível de ser provado verdadeiro, e sim, deve poder ser falso, e estabelece este como o critério de demarcação, ou seja, uma teoria cientifica deve ser falseável, mudando um critério que antes era positivo, para negativo. Colocando em suas palavras:

"deve ser possível refutar, pela experiência, um sistema científico empírico."

E através desse critério (falseabilidade), que é usado até hoje, conseguiu demarcar diversas teorias que não eram cientificas como por exemplo a psicanálise de Freud e o historicismo de Hegel. Popper é aclamado como o maior filósofo da ciência e da epistemologia do século XX.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes