A maior rede de estudos do Brasil

Por que os gregos tinham uma cultura anti-história ?

No livro História e Teoria do José Carlos Reis, fala um pouco sobre isso, mas sem se aprofundar !


7 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

CONTEXTUALIZAÇÃO

A famosa civilização grega é uma das civilizações que atualmente se estuda no contexto da Antiguidade Clássica. Entre os séculos VII e IV a.C., houve inúmeras migrações de povos indo-europeus, que acabaram por formar, nos tempos seguintes, as cidades-estados Atenas e Esparta, cada uma com as suas especificidades no campo da religião, cultura, política e moral.


RESOLUÇÃO

Os gregos foram uma civilização muito importante no campo da cultura, da ciência e da filosofia. Como resultado surgiu a mitologia grega, a dramaturgia grega, as Olimpíadas, os anfiteatros, além de ter ocorrido vasta expansão do conhecimento relacionado às poesias, à história própria, à arquitetura e às artes plásticas. As ideias dos gregos em relação à história eram diferentes porque pensavam na linha temporal de uma maneira específica. Eles tinham uma ideia diferente da passagem do tempo, aquela que indicava que não havia um processo com início, meio e fim. Acreditava-se, na cultura grega, que a história é uma repetição de fatos históricos.


CONCLUSÃO

É evidente que o que foi produzido na Antiguidade Clássica serviu de base para muitas das disciplinas que são estudadas nas escolas e faculdades nos dias atuais. Destaca-se, contudo, a contribuição dos gregos no estudo da História não como sendo uma linha temporal com início, meio e fim, mas sim sendo um processo cíclico. Ciclos estes compostos de fatos que, mesmo diferentes entre si, poderiam ter o mesmo significado filosófico, político, social, cultural e religioso; e é daí que vem a discussão acerca do lado anti-histórico do estudo da história por parte dos gregos.


CONTEXTUALIZAÇÃO

A famosa civilização grega é uma das civilizações que atualmente se estuda no contexto da Antiguidade Clássica. Entre os séculos VII e IV a.C., houve inúmeras migrações de povos indo-europeus, que acabaram por formar, nos tempos seguintes, as cidades-estados Atenas e Esparta, cada uma com as suas especificidades no campo da religião, cultura, política e moral.


RESOLUÇÃO

Os gregos foram uma civilização muito importante no campo da cultura, da ciência e da filosofia. Como resultado surgiu a mitologia grega, a dramaturgia grega, as Olimpíadas, os anfiteatros, além de ter ocorrido vasta expansão do conhecimento relacionado às poesias, à história própria, à arquitetura e às artes plásticas. As ideias dos gregos em relação à história eram diferentes porque pensavam na linha temporal de uma maneira específica. Eles tinham uma ideia diferente da passagem do tempo, aquela que indicava que não havia um processo com início, meio e fim. Acreditava-se, na cultura grega, que a história é uma repetição de fatos históricos.


CONCLUSÃO

É evidente que o que foi produzido na Antiguidade Clássica serviu de base para muitas das disciplinas que são estudadas nas escolas e faculdades nos dias atuais. Destaca-se, contudo, a contribuição dos gregos no estudo da História não como sendo uma linha temporal com início, meio e fim, mas sim sendo um processo cíclico. Ciclos estes compostos de fatos que, mesmo diferentes entre si, poderiam ter o mesmo significado filosófico, político, social, cultural e religioso; e é daí que vem a discussão acerca do lado anti-histórico do estudo da história por parte dos gregos.


User badge image

Bernard

Há mais de um mês

Ola,

Seguinte, não era uma cultura "Anto-história" mesmo porque este termo ainda não existia, eles tinha o conceito de que se algo fose escrito, ele poderia ser conrrompido, o termo historia que como a conhecemos hoje, na quele período se chama Historie, Significava investigação, por tanto não seria uma cultura "anti-história", o que eles poderia ter e uma averção a escrita.

User badge image

Arthur

Há mais de um mês

Gabriela, pelo que entendi dessa noção "anti-histórica" do mundo grego, quer dizer que eles tinham um alcance limitado da interpretação histórica. Ou seja, "Os historiadores gregos não pretenderam revelar o destino da humanidade.". Dessa maneira, eles acabavam não tomando conhecimento do todo, e nem do outro. Limitavam-se em pensar em alcance limitado e apoiados em documentos orais e visuais. Além disso, como bem disse o Bernard, eles também não tinham a cultura de uma história escrita, mas uma cultura oral, o que obscutalizava o entendimento do todo humano.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

CONTEXTUALIZAÇÃO

A famosa civilização grega é uma das civilizações que atualmente se estuda no contexto da Antiguidade Clássica. Entre os séculos VII e IV a.C., houve inúmeras migrações de povos indo-europeus, que acabaram por formar, nos tempos seguintes, as cidades-estados Atenas e Esparta, cada uma com as suas especificidades no campo da religião, cultura, política e moral.


RESOLUÇÃO

Os gregos foram uma civilização muito importante no campo da cultura, da ciência e da filosofia. Como resultado surgiu a mitologia grega, a dramaturgia grega, as Olimpíadas, os anfiteatros, além de ter ocorrido vasta expansão do conhecimento relacionado às poesias, à história própria, à arquitetura e às artes plásticas. As ideias dos gregos em relação à história eram diferentes porque pensavam na linha temporal de uma maneira específica. Eles tinham uma ideia diferente da passagem do tempo, aquela que indicava que não havia um processo com início, meio e fim. Acreditava-se, na cultura grega, que a história é uma repetição de fatos históricos.


CONCLUSÃO

É evidente que o que foi produzido na Antiguidade Clássica serviu de base para muitas das disciplinas que são estudadas nas escolas e faculdades nos dias atuais. Destaca-se, contudo, a contribuição dos gregos no estudo da História não como sendo uma linha temporal com início, meio e fim, mas sim sendo um processo cíclico. Ciclos estes compostos de fatos que, mesmo diferentes entre si, poderiam ter o mesmo significado filosófico, político, social, cultural e religioso; e é daí que vem a discussão acerca do lado anti-histórico do estudo da história por parte dos gregos.


Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas