A maior rede de estudos do Brasil

cite 5 diferenças e 5 semelhanças entre poder constituinte originário e poder constituinte reformador.


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O poder constituinte é dividido em originário e derivado, sendo este último, ainda, subdivido em (i) reformador; (ii) revidor; (iii decorrente).

O Poder Constituinte Originário (PCO), é aquele que dá origem a uma nova constituinte (faz nascer uma nova ordem jurídica), ou seja, é um poder primário e autônomo, pois cabe apenas a ele escolher a ideia de direito que irá prevalecer dentro do Estado. Além disso, é um poder incondicionado, porque não se sujeita a nenhuma condição, formal ou material. A titularidade de tal poder é, segundo a doutrina, a maioria do povo que detém sua a titularidade legítima.

Não obstante o PCO ser um poder ilimitado, independente e soberano, existem certos doutrinadores que entendem que, ainda assim, há certas limitações de ordem materual e formal impostas, seja pelos valores éticos e morais de uma sociedade, seja pelos imperativos de direito natural ou por conta da ideia formada sobre direitos fundamentais ligados diretamente a dignidade da pessoa humana, devem ser observados pelo constituinte, correndo o risco de a constituição ser considerada ilegítima.

Já o o Poder Constituinte Derivado Reformador (PCDR), É o poder que garante a possibilidade de reforma e modificação da constituição, restringindo-se às limitações impostas pelo texto constitucional. Há, quanto à este poder, limitações impostas pela própria constituição (art. 60 da CRFB), de ordem: i. material; ii. circunstancial; iii. formal e; iv. temporal.

i. Quanto à limitação de ordem material, são as dispostas no parágrafo 4º do artigo 60, quais sejam: I - a forma federativa de Estado; II - o voto direto, secreto, universal e periódico; III - a separação dos Poderes; IV - os direitos e garantias individuais. Estas são as chamadas cláusulas pétreas.

ii. Quanto à limitação de ordem circunstancial, encontra-se prevista no artigo 60, §1 da CRFB, quais sejam: intervenção federal, estado de sítio e estado de defesa. Durante a ocorrência dessas circunstâncias, portanto, a Constituição não pode ser alterada.

iii. Quanto à limitação formal, são as limitações impostas à propositura de emenda constitucional (quem pode propor e quórum), bem como relativamente às demais fases do processo legislativo de sua criação. Os sujeitos que podem propor estão previstos no art. 60, incisos I, II e III da CRFB. Já o quórum de aprovação está previsto no art. 60, parágrafos 2º, 3º e 5º da CRFB (votação em cada Casa do Congresso Nacional em 2 turnos, aprovada por 3/5 (60%) dos membros das casas legislativas, promulgada pelas mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal em conjunto.

iv. Quanto à limitação temporal, esta impediria a modificação da constituição durante determinado período de tempo e foi prevista na CF de 1924. Contudo, a CF/88 não consagrou qualquer limitação temporal para o poder reformador, mas apenas para revisão, no art. 3ª da ADCT.

O poder constituinte é dividido em originário e derivado, sendo este último, ainda, subdivido em (i) reformador; (ii) revidor; (iii decorrente).

O Poder Constituinte Originário (PCO), é aquele que dá origem a uma nova constituinte (faz nascer uma nova ordem jurídica), ou seja, é um poder primário e autônomo, pois cabe apenas a ele escolher a ideia de direito que irá prevalecer dentro do Estado. Além disso, é um poder incondicionado, porque não se sujeita a nenhuma condição, formal ou material. A titularidade de tal poder é, segundo a doutrina, a maioria do povo que detém sua a titularidade legítima.

Não obstante o PCO ser um poder ilimitado, independente e soberano, existem certos doutrinadores que entendem que, ainda assim, há certas limitações de ordem materual e formal impostas, seja pelos valores éticos e morais de uma sociedade, seja pelos imperativos de direito natural ou por conta da ideia formada sobre direitos fundamentais ligados diretamente a dignidade da pessoa humana, devem ser observados pelo constituinte, correndo o risco de a constituição ser considerada ilegítima.

Já o o Poder Constituinte Derivado Reformador (PCDR), É o poder que garante a possibilidade de reforma e modificação da constituição, restringindo-se às limitações impostas pelo texto constitucional. Há, quanto à este poder, limitações impostas pela própria constituição (art. 60 da CRFB), de ordem: i. material; ii. circunstancial; iii. formal e; iv. temporal.

i. Quanto à limitação de ordem material, são as dispostas no parágrafo 4º do artigo 60, quais sejam: I - a forma federativa de Estado; II - o voto direto, secreto, universal e periódico; III - a separação dos Poderes; IV - os direitos e garantias individuais. Estas são as chamadas cláusulas pétreas.

ii. Quanto à limitação de ordem circunstancial, encontra-se prevista no artigo 60, §1 da CRFB, quais sejam: intervenção federal, estado de sítio e estado de defesa. Durante a ocorrência dessas circunstâncias, portanto, a Constituição não pode ser alterada.

iii. Quanto à limitação formal, são as limitações impostas à propositura de emenda constitucional (quem pode propor e quórum), bem como relativamente às demais fases do processo legislativo de sua criação. Os sujeitos que podem propor estão previstos no art. 60, incisos I, II e III da CRFB. Já o quórum de aprovação está previsto no art. 60, parágrafos 2º, 3º e 5º da CRFB (votação em cada Casa do Congresso Nacional em 2 turnos, aprovada por 3/5 (60%) dos membros das casas legislativas, promulgada pelas mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal em conjunto.

iv. Quanto à limitação temporal, esta impediria a modificação da constituição durante determinado período de tempo e foi prevista na CF de 1924. Contudo, a CF/88 não consagrou qualquer limitação temporal para o poder reformador, mas apenas para revisão, no art. 3ª da ADCT.

User badge image

Matheus

Há mais de um mês

Em breve síntese:

 

Diferenças:

PCO: Inicial, Incondicionado, Autônomo, Poder de Fato, Permanente e analisado sob a ótica da legitimidade.

PCD (Reformador): Secundário, Limitado, Subordinado à Ordem Constitucional vigente, Poder de Direito, "Não permanente" (no sentido de só existir quando for necessária a reforma) e Analisado sob a ótica da "constitucionalidade".

 

Semelhanças:

Ambos são inalienáveis (o titular do direito é sempre o povo); ambos inovam a Ordem Jurídica Constitucional; ambos possuem limitações extrajurídicas (limitações do Direito Natural, por exemplo); eles só existem em um Estado Democrático de Direito; 

Fica faltando só uma última semelhança, não consigo pensar em nenhuma relevante agora, mas, qualquer coisa, ambos são Poderes Constituintes (meio óbvio, hahah).

 

Espero ter ajudado! Abraços!

User badge image

Verônica

Há mais de um mês

muito boa explicação????
User badge image

lenon

Há mais de um mês

ajudou demais. mto obg

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas