A maior rede de estudos do Brasil

Na desistência Voluntária e Arrependimento eficaz do autor, o partícipe responde pela sua intenção inicial?

#concursodepessoas
Direito Penal IIPUC-MINAS

5 resposta(s)

User badge image

Rafaela

Há mais de um mês

Depende se o agente já iniciou os atos executórios, pois conforme artigo 31 do CP: “O ajuste, a determinação ou instigação e o auxílio, salvo disposição expressa em contrário, não são puníveis, se o crime não chega, pelo menos, a ser tentado.”. Ou seja, os atos preparatórios são impunes, pois o direito penal só poderá punir, se o agente ao menos iniciou os atos executórios, caso contrário, não poderá punir.

Depende se o agente já iniciou os atos executórios, pois conforme artigo 31 do CP: “O ajuste, a determinação ou instigação e o auxílio, salvo disposição expressa em contrário, não são puníveis, se o crime não chega, pelo menos, a ser tentado.”. Ou seja, os atos preparatórios são impunes, pois o direito penal só poderá punir, se o agente ao menos iniciou os atos executórios, caso contrário, não poderá punir.

User badge image

Marcelo

Há mais de um mês

Caso a desistência voluntária seja entendida como uma causa de afastamento da tipicidade do crime inicialmente tentado, o partícipe será beneficiado pela desistência voluntária do autor. De acordo com a teoria da acessoriedade limitada, o partícipe que pratica uma conduta acessória somente será responsabilizado se o autor praticar típica e ilícita. Assim, o acessório acompanha o principal, devendo o partícipe ser beneficiado pela desistência voluntária.

 

Se o raciocínio recair sobre uma causa  de isenção de pena e não afastamento da tipicidade, teremos que o autor praticou um fato típico e ilícito (tentativa de homicídio, por exemplo), mas não responderá pelo crime porque desistiu voluntariamente (regra do artigo 15, CP). Com isso o partícipe responderá por tentativa de homicídio, uma vez que induziu, auxiliou ou instigou o autor a praticar o delito em comento.

 

Me parece mais razoável o primeiro entendimento!

User badge image

Bruno

Há mais de um mês

Danielle tanto em um como em outro instituto o agente responderá pelos atos até então praticados exemplo: se determinado sujeito inicia atos de execução para matar a vítima e desiste de proseguir com a pratica delitiva ele-agente- não ficará impune, mas responderá pelos atos até então praticados, isto é se da desistência voluntária resultar lesão corporal á vítima será por este delito que o agente irá responder, mas não pela tentativa consumada de homicídio ou homicídio consumado. O enunciado refere-se ao partícipe e quanto a este a resposta é que a sua intenção não é punível, pois o agentr desistiu da conduta criminosa. Não haveria sentido o agente, na hipótese de desistência voluntária, no exemplo dado, responder por lesão corporal leve e o partícipe por homicídio consumado sendo q este delito n se consumou.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes