A maior rede de estudos do Brasil

O que você entende por delegação interna corporis?

Diferencie aprovação por maioria absoluta simples e qualificada, trazendo exemplos previstos na constituição.

 

 

Identifique as imunidades e as vedações dos parlamentares.


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Delegação interna corporis é o instituto por meio do qual se admite que, realizada a votação de um projeto de lei por comissões parlamentares específicas, nos termos do art. 58,§2º, I, da Constituição Federal:

Art. 58. O Congresso Nacional e suas casas terão comissões permanentes e temporárias, constituidas na forma e com as atribuições previstas no respectivo regimento ou no ato de que resultar sua criação.

§° 2° Às comissões, em razão da matéria de sua competência, cabe:

I – discutir e votar projeto de lei que dispuser, na forma do regimento, a competência do Plenário, salvo se houver recurso de um décimo dos membros da casa;

Delegação interna corporis é o instituto por meio do qual se admite que, realizada a votação de um projeto de lei por comissões parlamentares específicas, nos termos do art. 58,§2º, I, da Constituição Federal:

Art. 58. O Congresso Nacional e suas casas terão comissões permanentes e temporárias, constituidas na forma e com as atribuições previstas no respectivo regimento ou no ato de que resultar sua criação.

§° 2° Às comissões, em razão da matéria de sua competência, cabe:

I – discutir e votar projeto de lei que dispuser, na forma do regimento, a competência do Plenário, salvo se houver recurso de um décimo dos membros da casa;

User badge image

Carlos Henrique

Há mais de um mês

Delegação Interna Corporis: Resumindo, delegação de carater legislativo, para comissões especiais permanentes de cada Casa Legislativa, para que possam discutir e votar projetos de lei, dispensando assim, a competencia do plenário. Ex. Comissão de Direitos Humanso pode votar um PL que tange a sua área (DH), e a mesma ser aprovada e entrar em vigencia sem precisar de anuencia do Senado e da Camara para isso. Isso teve previsão na CRFB no art. 58, § 2º, I, após a EC nº 17. Tem por escopo ajudar na celeridade do Poder Legislativo e na discussão de assuntos por pessoas especializadas em determinado assunto.

Maioria Simples - (em tratando-se de votação no plenário) é de 50% + 1, dos presentes em cada casa.

Maioria qualificada - É uma proporção relativa e pode variar depndendo do que se tratar. Por exemplo, dois terços é a maioria relativa dos membros de um tribunal para que uma lei seja declarada inconstitucional e três quinto e a maioria relativa para aprovação de uma emenda constitucional pelo plenário. Ou seja, maioria relativa é uma proporção convencionada.

Imunidades e vedações parlamentares - o art. 53 da CRFB trata do assunto:

Art. 53.Os Deputados e Senadores são invioláveis por suas opiniões, palavras e votos.

("O caput deste artigo trata da inviolabilidade, ou imunidade material,ou, ainda do freedom of speech.Trata-se, aqui, de um caso de excludente de ilicitude, ou seja, não há crime (o que é diferente de haver crime e não poder haver prisão ou processo). Isso torna inconstitucional o processamento do parlamentar por opiniões, palavras e votos proferidos durante o mandato ou em razão dele após o seu término.")

§ 1º Desde a expedição do diploma, os membros do Congresso Nacional não poderão ser presos, salvo em flagrante de crime inafiançável, nem processados criminalmente, sem prévia licença de sua Casa.

("Este parágrafo, e os próximos, tratam da imunidade formal, ou freedom from arrest. A proteção contra prisão e processo é limitada ao tempo do mandato, ou mandatos sucessivos. No caso da prisão, note que nada impede que o parlamentar seja processado civilmente, ou na esfera trabalhista.")

§ 2º O indeferimento do pedido de licença ou a ausência de deliberação suspende a prescrição enquanto durar o mandato.

("Duas informações importantes emergem da redação desse parágrafo. A primeira é a suspensão da prescrição criminal durante o prazo em que o pedido de autorização de processamento estiver tramitando no Congresso. A segunda, que o Congresso não é obrigado a decidir, podendo manter o pedido tramitando indefinidamente, em razão da permissão "ou a ausência de deliberação".)

§ 3º No caso de flagrante de crime inafiançável, os autos serão remetidos, dentro de vinte e quatro horas, à Casa respectiva, para que, pelo voto secreto da maioria de seus membros resolva sobre a prisão e autorize, ou não, a formação de culpa.

§ 4º Os Deputados e Senadores serão submetidos a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal.

§ 5º Os Deputados e Senadores não serão obrigados a testemunhar sobre informações recebidas ou prestadas em razão do exercício do mandato, nem sobre as pessoas que lhes confiaram ou deles receberam informações.

§ 6º A incorporação às Forças Armadas de Deputados e Senadores, embora militares e ainda que em tempo de guerra, dependerá de prévia licença da Casa respectiva.

§ 7º As imunidades de Deputados ou Senadores subsistirão durante o estado de sítio, só podendo ser suspensas mediante o voto de dois terços dos membros da Casa respectiva, nos casos de atos, praticados fora do recinto do Congresso, que sejam incompatíveis com a execução da medida.

 

User badge image

Junié

Há mais de um mês

Olá Carlos Henrique, tudo bem?

Obrigado por sua participação em responder a pergunta relacionado a Direito Constitucional 2.

Sucesso!

Abraço!

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas