A maior rede de estudos do Brasil

É possível a alteração do sistema presidencialista de governo, para o sistema parlamentarista?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

A questão é polêmica. Segundo Ayres Britto, tal alteração não seria possível, senão com uma nova constituinte.

"Embora o parlamentarismo seja o que menos enseja crises institucionais, a atual Constituição não permite tal sistema. A Carta Magna descreve todos os atributos provenientes da Presidência da República e no Artigo 5º lista os três poderes independentes: Legislativo, Executivo e Judiciário que não podem ser aglutinados. E para alterar alguma cláusula pétrea deverá se convocar novamente uma Constituinte".

Já para Carlos Velloso, seria possível: "Não fere em nada a Constituição, pois não irá extinguir os poderes e sim todos ajudariam a colaborar para um novo sistema".

Nós tendemos a concordar com a primeira opinião. O artigo 60, parágrafo 4º, da Constituição vigente determina que não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir a separação dos poderes.

 

"Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta:

§ 4º Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:

I - a forma federativa de Estado;

II - o voto direto, secreto, universal e periódico;

III - a separação dos Poderes;

IV - os direitos e garantias individuais."

Como no parlamentarismo há uma aglutinação entre os Poderes Legislativo e Executivo, entendemos que eventual PEC sobre o tema afrontaria a separação dos poderes, sendo inconstitucional.

Ademais, o tema já foi objeto de deliberação de revisão constitucional, estando prevista no ADCT, em seu artigo 2º. Entendemos que aquele era o tempo da mudança. Uma vez estabilizado o presidencialismo, não poderá mais ser alterado. 

A questão é polêmica. Segundo Ayres Britto, tal alteração não seria possível, senão com uma nova constituinte.

"Embora o parlamentarismo seja o que menos enseja crises institucionais, a atual Constituição não permite tal sistema. A Carta Magna descreve todos os atributos provenientes da Presidência da República e no Artigo 5º lista os três poderes independentes: Legislativo, Executivo e Judiciário que não podem ser aglutinados. E para alterar alguma cláusula pétrea deverá se convocar novamente uma Constituinte".

Já para Carlos Velloso, seria possível: "Não fere em nada a Constituição, pois não irá extinguir os poderes e sim todos ajudariam a colaborar para um novo sistema".

Nós tendemos a concordar com a primeira opinião. O artigo 60, parágrafo 4º, da Constituição vigente determina que não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir a separação dos poderes.

 

"Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta:

§ 4º Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:

I - a forma federativa de Estado;

II - o voto direto, secreto, universal e periódico;

III - a separação dos Poderes;

IV - os direitos e garantias individuais."

Como no parlamentarismo há uma aglutinação entre os Poderes Legislativo e Executivo, entendemos que eventual PEC sobre o tema afrontaria a separação dos poderes, sendo inconstitucional.

Ademais, o tema já foi objeto de deliberação de revisão constitucional, estando prevista no ADCT, em seu artigo 2º. Entendemos que aquele era o tempo da mudança. Uma vez estabilizado o presidencialismo, não poderá mais ser alterado. 

User badge image

Dennis adv

Há mais de um mês

Sim.

Com uma nova CF, uma vez que é cláusula pétrea (não poderá mudar o Sistema de governo por Emenda Constitucional).

Feita por uma  Assembleia Constituinte.

A CF/88 definiu que em 93, após 5 anos de sua promulgação fosse convocada um referendo, o povo referendou o Sistema de Governo Presidencialista.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas