A maior rede de estudos do Brasil

Oque vem a ser duplo grau de jurisdição ?

1º grau, 2º grau, STF, STK


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O princípio do duplo grau de jurisdição garante que todos os cidadãos jurisdicionados terão direito a reanalise de seu processo, seja ele administrativo ou judicial, normalmente por uma instância superior.

Tal princípio existe vez que as decisões judiciais podem conter erros, e sua revisão por uma instância superior colegiada diminui as chances de erros judiciários, garantindo, aos cidadãos, uma Justiça mais próxima do ideal.

O princípio do duplo grau de jurisdição garante que todos os cidadãos jurisdicionados terão direito a reanalise de seu processo, seja ele administrativo ou judicial, normalmente por uma instância superior.

Tal princípio existe vez que as decisões judiciais podem conter erros, e sua revisão por uma instância superior colegiada diminui as chances de erros judiciários, garantindo, aos cidadãos, uma Justiça mais próxima do ideal.

User badge image

Michelle

Há mais de um mês

É a faculdade que cada umas das partes tem de recorrer quando se sentir lesado.

User badge image

Luã

Há mais de um mês

É a possibilidade facultada a parte vencida em um processo judicial de ter o conflito reexaminado. Ou seja, é a possibilidade de recorrer a fim de que o processo seja julgado por mais um juiz, a fim de garantir a idoneidade da decisão proferida e assegurar não ter havido proteção de interesses particulares quando da prestação da tutela jurisdicional pelo Juiz.

User badge image

Bruno Ferreira

Há mais de um mês

O princípio do duplo grau de jurisdição tem sua origem, entre nós, na chamada apelação ex officio ou necessária, prevista no CPC de 1939 (art. 822 e parág. único). Interpunha-a o próprio juiz, por simples declaração na sentença, nas hipóteses de decisões: a) em anulação de casamento; b) de desquite amigável; c) contrários à união, estados ou municípios. Assim, cosoante a letra do art. 475 do CPC/1973, está sujeita ao duplo grau de jurisdição, não produzindo efeito senão depois de confirmada pelo tribunal, a sentença: a) que anular o casamento; b) proferida contra a União, o Estado e o Município; c) que julgar improcedente a execução da dívida ativa a fazenda pública. A determinação de subida dos autos para reexame, por ser necessária, independe de recurso das partes, podendo o presidente do tribunal avocá-los se o juiz se omitir na remessa, só ocorrendo a coisa julgada após a confirmação da sentença pelo órgão colegiado. O duplo grau de jurisdição se aplica, em interpretação extensiva do art. 5°, LV, do texto constitucional, não só aos litigantes, como aos acusados em geral. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas