A maior rede de estudos do Brasil

conceito de crime privilegiado.

Direito Penal I

PITÁGORAS


3 resposta(s)

User badge image

Beatriz Costa

Há mais de um mês

Existe quando ao tipo básico a lei acrescenta circunstância que o torna menos grave, diminuindo, em consequência, suas sanções. São crimes privilegiados, por exemplo, o homicídio praticado por relevante valor moral (eutanásia, por exemplo). Nessas hipóteses, as circunstâncias que envolvem o fato típico fazem com que o crime seja menos severamente apenado.

Existe quando ao tipo básico a lei acrescenta circunstância que o torna menos grave, diminuindo, em consequência, suas sanções. São crimes privilegiados, por exemplo, o homicídio praticado por relevante valor moral (eutanásia, por exemplo). Nessas hipóteses, as circunstâncias que envolvem o fato típico fazem com que o crime seja menos severamente apenado.

User badge image

Camilla Braga

Há mais de um mês

Quando ao tipo básico a lei acrescentada circunstância que o torna menos grave, diminuindo, em consequência, suas sanções. São crimes privilegiados, por exemplo, o homicídio praticado por relevante valor moral (eutanásia, por exemplo), previsto no artigo 121, § 1º, o furto de pequeno valor praticado por agente primário (art. 155, § 2º); o estelionato que causa pequeno prejuízo, desde que primário o autor (art.171, § 1º) etc. Nessas hipóteses, as circunstancias que envolvem o fato típico fazem com que o crime seja menos severamente apenado. Os tipos qualificados e privilegiados são, em contraposição aos tipos básicos, tipos derivados.

User badge image

Aline Lopes

Há mais de um mês

Segundo Mirabete, crime privilegiado existe quando a lei acrescenta ao tipo penal básico, circunstâncias que o torna menos grave, diminuindo suas sanções. O exemplo clássico é o homicídio privilegiado, que tem como circunstâncias: motivo de relevante valor social ou moral, ou sob domínio d violenta emoção, logo em seguida a injusta provocação da vítima. Perceba que são de caráter SUBJETIVO.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes