A maior rede de estudos do Brasil

Conceitue e relacione o Positivismo Sociológico e o Positivismo Jurídico


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Direito.


O Positivismo Sociológico é uma corrente de pensamento em que a principal ideia era que o conhecimento científico era a única fonte de conhecimento verdadeiro.


Por sua vez, a corrente juspositivista defende que só pode haver o direito e, em consequência a justiça, por mio de normas positivadas, isto é, normas emanadas pelo Estado com poder coercivo.

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Direito.


O Positivismo Sociológico é uma corrente de pensamento em que a principal ideia era que o conhecimento científico era a única fonte de conhecimento verdadeiro.


Por sua vez, a corrente juspositivista defende que só pode haver o direito e, em consequência a justiça, por mio de normas positivadas, isto é, normas emanadas pelo Estado com poder coercivo.

User badge image

Tuany

Há mais de um mês

Positivismo Sociológico:

O Positivismo adotou parâmetros teóricos que pressupunham que os códigos reguladores dos âmbitos físico e social diferiam quanto a seu caráter: os primeiros seriam relativos a acontecimentos do mundo dos fenômenos exteriores aos homens; os segundos, aos fatos pertinentes à problemática das questões humanas ligadas à interação e à convivência social. Os positivistas acreditavam que esses âmbitos possuíam uma origem comum, natural, apesar do reconhecimento de suas diferenças. Eles adotaram a lógica dos procedimentos de investigação das ciências naturais, como a Física, Química e Biologia.
Os positivistas conceberam a sociedade como um organismo combinado de partes integradas e coesas que funcionavam harmoniosamente, conforme um modelo físico ou mecânico de organização.
O Positivismo também foi denominado de organicismo e darwinismo social. Essa qualificação é decorrente da influência que as pesquisas de Charles Darwin exerceram sobre sua forma de ver a sociedade, que dizia que apenas os seres mais aptos e evoluídos sobreviveriam.
De um ponto de vista teórico, a sociologia positivista foi configurada pela tentativa de seus formuladores em constituir seu objeto de pesquisa, pautar seus métodos e elaborar seus conceitos à luz das ciências naturais, procurando chegar à mesma objetividade e ao mesmo êxito, nas formas de controle sobre os fenômenos sociais estudados, que aquelas estavam obtendo.
Caracterizando-se pela valoração dada aos fatos e a suas relações, tal como dados pela experiência objetiva, e pelo corte reducionista da filosofia aos resultados obtidos pela ciência, o positivismo foi o pensamento social que aclamou o modus vivendi do apogeu da sociedade européia do sec. XIX, em franca expansão econômica. Vem daí sua tentativa persistente na busca da resolução dos conflitos sociais por meio da exaltação à coesão, à harmonia natural entre os indivíduos e ao bem-estar do todo social.

 

Positivismo Jurídico:

a doutrina Positivista tem como fundamento básico seu apego ao formalismo legal, sendo a norma jurídica o eixo de sustentação do Direito. Faz frente às correntes idealistas, principalmente àquelas que sustentam a existência de princípios absolutos aplicáveis a todos os seres humanos, como o Direito Natural. Os positivistas limitam-se à ordem do ser, emitindo juízos da realidade (diferentemente dos idealistas, que exprimem juízos de valor), transpondo a investigação jurídica, sempre que possível, os métodos das ciências naturais.

Dentro do Positivismo Jurídico há diferentes escolas, das mais radicais às liberais moderadas, com uma linha de pensamento semelhante, mas com alguns traços característicos particulares do momento histórico em que surgiram. Indubitavelmente o ponto convergente de todas é o tecnicismo formal, limitando-se a identificar o Direito com a lei, mediante uma interpretação literal dos preceitos normativos. Paulo Nader assim descreve sua visão do Positivismo: "Os positivistas estreitam o campo de abordagem do Direito, limitando-se à análise do Direito Positivo. O Direito é a lei; seus destinatários e aplicadores devem exercitá-la sem questionamento ético ou ideológico. Para eles não existe o problema da validade das leis injustas, pois o valor não é objeto da pesquisa jurídica. Quanto à justiça, consideram apenas a legal, mesmo porque não existiria a chamada justiça absoluta. O ato da justiça consiste na aplicação da regra ao caso concreto. Os positivistas não aceitam a influência dos elementosextra legem na definição do Direito Objetivo."

Apesar das diversas acepções de Positivismo Jurídico, elegeu-se a obra de Hans Kelsen intitulada “Teoria Pura do Direito”. Não se trata de tentar refutar ou questionar a teoria em voga - até porque seria de absurda audácia – e nem de fazer um estudo analítico de toda a obra (o que seria impossível em face do exíguo tempo para elaboração desta monografia de pós-graduação), mas apenas de destacar seus principais referenciais teóricos.

Kelsen descreve dois mundos distintos e independentes: o dever-ser e o ser. O autor entende não poder aprofundar a distinção entre eles, pois é algo que se faz naturalmente, “é um dado imediato de nossa consciência”. O Direito integra a realidade do dever-ser; isto quer dizer que as normas são ditames que descrevem como deve ser a conduta social dos sujeitos submissos ao poder estatal e não como verdadeiramente é. Isso quer dizer que no Direito, diferentemente do que ocorre nas Ciências Naturais, os fenômenos ocorrem irregularmente, tendo sempre a tutela jurídica quando praticados. 

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Direito.


O Positivismo Sociológico é uma corrente de pensamento em que a principal ideia era que o conhecimento científico era a única fonte de conhecimento verdadeiro.


Por sua vez, a corrente juspositivista defende que só pode haver o direito e, em consequência a justiça, por mio de normas positivadas, isto é, normas emanadas pelo Estado com poder coercivo.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Direito.


O Positivismo Sociológico é uma corrente de pensamento em que a principal ideia era que o conhecimento científico era a única fonte de conhecimento verdadeiro.


Por sua vez, a corrente juspositivista defende que só pode haver o direito e, em consequência a justiça, por mio de normas positivadas, isto é, normas emanadas pelo Estado com poder coercivo.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas