A maior rede de estudos do Brasil

o homem nasceu para viver em sociedade? explique as teorias de platao, aristoteles, sao tomas de aquino, thomas hobbes e rousseau.


1 resposta(s)

User badge image

Layla

Há mais de um mês

NATURALISMO:

Esta teoria vem da necessidade natural do Homem de viver em grupos, tendo como explicação básica a sua condição de ser sociável e da dependência natural de uns para com os outros.

Mais remota explicação para isto vem do século IV a.C., na Grécia, com ARISTÓTELES: “ O homem é naturalmente um animal político.” Para ele somente um indivíduo vil ou superior ao próprio homem teria a vontade de viver em completo isolamento.

ARISTÓTELES ainda acrescenta que os outros animais vivem em meros agrupamentos, mas o homem, por ter a noção do bem e do mal, do justo e do injusto, organiza seus agrupamentos, mas tudo está na necessidade natural do Homem.

Caminhando um pouco, chegamos a Roma, século I a.C., onde

CÍCERO, logicamente influenciado por ARISTÓTELES, afirma: “a primeira causa da agregação de uns homens a outros é menos a sua debilidade do que certo instinto de sociabilidade em todos inato; a espécie humana não nasceu para o isolamento e para a vida errante, mas com uma disposição que, mesmo na abundância de todos os bens, a leva a procurar o apoio comum.”

Explicando, portanto que não seriam as necessidades materiais que levam o

Homem a viver em sociedade, mas sim a disposição natural para a vida associativa.

Nos anos entre 1265 e 1273 d.C., SANTO TOMÁS DE

AQUINO, certamente também influenciado por ARISTÓTELES, em sua obra

“Summa Theologica” escreve: “o homem é, por sua natureza, animal social e político, vivendo em multidão, ainda mais que todos os outros animais, o que se evidencia pela natural necessidade.”. Porém ele ressalta, dentre outros, mais três pontos importantes para o Naturalismo, sendo: excellentia naturae –para homens que vivem em comunhão com a própria divindade, como exemplo citando os santos eremitas; corruptio naturae – explicando as exceções de turbações mentais; mala fortuna – quando o isolamento ocorre por questões alheias à vontade do Homem. Com estas três hipóteses de vivência isolada,

SANTO TOMÁS DE AQUINO reforça que o normal do Homem é a vida social, portanto sendo a necessidade de convivência uma característica da natureza humana.

NATURALISMO:

Esta teoria vem da necessidade natural do Homem de viver em grupos, tendo como explicação básica a sua condição de ser sociável e da dependência natural de uns para com os outros.

Mais remota explicação para isto vem do século IV a.C., na Grécia, com ARISTÓTELES: “ O homem é naturalmente um animal político.” Para ele somente um indivíduo vil ou superior ao próprio homem teria a vontade de viver em completo isolamento.

ARISTÓTELES ainda acrescenta que os outros animais vivem em meros agrupamentos, mas o homem, por ter a noção do bem e do mal, do justo e do injusto, organiza seus agrupamentos, mas tudo está na necessidade natural do Homem.

Caminhando um pouco, chegamos a Roma, século I a.C., onde

CÍCERO, logicamente influenciado por ARISTÓTELES, afirma: “a primeira causa da agregação de uns homens a outros é menos a sua debilidade do que certo instinto de sociabilidade em todos inato; a espécie humana não nasceu para o isolamento e para a vida errante, mas com uma disposição que, mesmo na abundância de todos os bens, a leva a procurar o apoio comum.”

Explicando, portanto que não seriam as necessidades materiais que levam o

Homem a viver em sociedade, mas sim a disposição natural para a vida associativa.

Nos anos entre 1265 e 1273 d.C., SANTO TOMÁS DE

AQUINO, certamente também influenciado por ARISTÓTELES, em sua obra

“Summa Theologica” escreve: “o homem é, por sua natureza, animal social e político, vivendo em multidão, ainda mais que todos os outros animais, o que se evidencia pela natural necessidade.”. Porém ele ressalta, dentre outros, mais três pontos importantes para o Naturalismo, sendo: excellentia naturae –para homens que vivem em comunhão com a própria divindade, como exemplo citando os santos eremitas; corruptio naturae – explicando as exceções de turbações mentais; mala fortuna – quando o isolamento ocorre por questões alheias à vontade do Homem. Com estas três hipóteses de vivência isolada,

SANTO TOMÁS DE AQUINO reforça que o normal do Homem é a vida social, portanto sendo a necessidade de convivência uma característica da natureza humana.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes