A maior rede de estudos do Brasil

(PERGUNTA DE PROVA)Tendo havido uma discussão em um bar, verificou-se que Paulo Luis, desmotivadamente deu um soco na face de João, com quem discut...

Tendo havido uma discussão em um bar, verificou-se que Paulo Luis, desmotivadamente deu um soco na face de João, com quem discutia. Esse então, revidou a agressão que estava recebendo com um outro soco em Paulo, que caiu no chão desnorteado, João passou a chutar Paulo violentamente,embora ele nao estivesse agredindo-o.Paulo, ao recobrar-se, segundos depois da queda, conseguiu sacar o revolver que trazia consigo e , desferiu, no chão um único disparo em João, acertando-o no tórax. João, ferido e assutado cessou os chutes afastado-se rapidamente rapidamente. A seguir, Paulo se levantou, com a arma em punho e foi-se embora. Dois dias depois, João morreu no hospital em virtude dos ferimentos provocados pelo disparo que sofreu processando criminalmente por homicidio,Paulo alega ter agido em legitima defesa.
PERGUNTA-SE: Procede a alegação de legitima defesa?Justique detlhadam,ente a sua resposta, abordando os aspectos juridicos da questão.

Direito Penal IESTÁCIO

2 resposta(s)

User badge image

jefferson

Há mais de um mês

homicídio culposo
homicídio culposo
User badge image

Mariana

Há mais de um mês

A legítima defesa só entra em questão quando a reação é, na mesma proporção da agressão, de um perigo atual e iminente. Assim, ainda que seja constatado o perigo atual não existe a figura da legítima defesa uma vez que a ação de Paulo ao desferir um tiro contra João foi proporcionalmente muito maior do que a agressão que estava sofrendo. Paulo deverá responder por homícidio doloso, pois, ainda que o seu único meio de cessar as agressões fosse  com o meio da arma este deveria ter atingido partes do corpo de João não vitais e que não acarretariam a morte, como por exemplo, atingindo no braço ou no pé. Ademais, o contexto das agressões dar-se-á em um âmbito de agressões recíprocas. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes