A maior rede de estudos do Brasil

CARGO EM COMISSAO DIREITO ADMINISTRATIVO

Direito Administrativo IUNIDERP - ANHANGUERA

2 resposta(s)

User badge image

Franciele

Há mais de um mês

Oieeee a Diferença é bem facil

Cargo Publico - Estatucista ( ha uma lei especifica que rege os funcionarios publicos

Emprego Publico ( CLT) ou Cargo em comissão , vc não esta na Adm.Publica , vc é trazido parea o cargo publico

 

Oieeee a Diferença é bem facil

Cargo Publico - Estatucista ( ha uma lei especifica que rege os funcionarios publicos

Emprego Publico ( CLT) ou Cargo em comissão , vc não esta na Adm.Publica , vc é trazido parea o cargo publico

 

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

Os cargos em comissão podem ser preenchidos por servidores públicos concursados ou não. Assim como as funções de confiança, eles se destinam às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

O Professor Matheus Carvalho conceitua cargo em comissão como “a unidade indivisível de atribuições, prevista na estrutura orgânica do estado, para execução de atribuições de direção, chefia ou assessoramento, ou seja, funções que exigem a confiança direta e pessoal da autoridade pública. Em virtude desta situação, tais cargos podem ser preenchidos por quaisquer pessoas, integrantes ou não dos quadros da administração pública, mediante nomeação livre, sem a necessidade de prestação de concurso público ou qualquer procedimento seletivo, ainda que simplificado. Por se tratar de relação de confiança entre agentes, a exoneração do servidor ocupante deste cargo é de livre iniciativa de sua chefia, sem a necessidade de qualquer motivação ou garantia de contraditório.” (Manual de Direito Administrativo. 3ª ed. pg. 755)

Constituição Federal

Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte:

II - a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração;

V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento;

-

Art. 40. Aos servidores titulares de cargos efetivos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, incluídas suas autarquias e fundações, é assegurado regime de previdência de caráter contributivo e solidário, mediante contribuição do respectivo ente público, dos servidores ativos e inativos e dos pensionistas, observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial e o disposto neste artigo.

§ 11 - Aplica-se o limite fixado no art. 37, XI, à soma total dos proventos de inatividade, inclusive quando decorrentes da acumulação de cargos ou empregos públicos, bem como de outras atividades sujeitas a contribuição para o regime geral de previdência social, e ao montante resultante da adição de proventos de inatividade com remuneração de cargo acumulável na forma desta Constituição, cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração, e de cargo eletivo. 

§ 13 - Ao servidor ocupante, exclusivamente, de cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração bem como de outro cargo temporário ou de emprego público, aplica-se o regime geral de previdência social. 

 

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes