A maior rede de estudos do Brasil

Posso enquadrar o não fornecimento de medicamentos(pelos entes do estado) no crime de perigo para saúde o vida de outrem?


4 resposta(s)

User badge image

Giulliano Franco

Há mais de um mês

 Conforme retirado da Constiuição Federal (Art. 225, §3º) e também da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), tanto pessoas físicas e jurídicas estão sujeitas as penalidades em caso de lesão ao meio ambiente. Como o legislador não distinguiu nesse ponto, Pessoa Jurídica Privada de Pessoa Jurídica de Direito Público, entende-se que também estas se submetem a imputação penal, porém, na figura de seu seu administrador, ou seja, chefe do Poder Executivo.

  

Em um Descomplicando o Direito anterior, concluímos que prevalece o posicionamento do STJ no sentido de que a pessoa jurídica não pode praticar crime, mas pode ser penalmente responsabilizada nas infrações contra o meio ambiente, seguindo o princípio da dupla imputação.

Sobre a possibilidade de a pessoa jurídica de direito público ser responsabilizada por crimes ambientais há dois posicionamentos distintos.

Há os que entendem que quando a Constituição Federal, seguida da lei de crimes ambientais, refere-se à pessoa jurídica não especificou nem excluiu a pessoa jurídica de direito público, logo, ela também pode ser responsabilizada por crime ambiental.

É o entendimento do qual comungamos.

Não vemos motivo para excluir da responsabilização da pessoa jurídica de direito público que, com certa frequência, envolve-se em delitos ambientais. De qualquer modo, segundo nossa perspectiva, essa responsabilidade não seria "penal". Faz parte do que estamos chamando de Direito sancionador (ou judicial sancionador).

Por outro lado, há os que defendem a impossibilidade de o Estado punir-se a si mesmo, já que possui o monopólio do direito de punir. Os entes públicos, por sua própria natureza, só podem perseguir fins lícitos, portanto, quem age com desvio é o administrador e, portanto, somente este poderia ser responsabilizado criminalmente por crime ambiental.

 Conforme retirado da Constiuição Federal (Art. 225, §3º) e também da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), tanto pessoas físicas e jurídicas estão sujeitas as penalidades em caso de lesão ao meio ambiente. Como o legislador não distinguiu nesse ponto, Pessoa Jurídica Privada de Pessoa Jurídica de Direito Público, entende-se que também estas se submetem a imputação penal, porém, na figura de seu seu administrador, ou seja, chefe do Poder Executivo.

  

Em um Descomplicando o Direito anterior, concluímos que prevalece o posicionamento do STJ no sentido de que a pessoa jurídica não pode praticar crime, mas pode ser penalmente responsabilizada nas infrações contra o meio ambiente, seguindo o princípio da dupla imputação.

Sobre a possibilidade de a pessoa jurídica de direito público ser responsabilizada por crimes ambientais há dois posicionamentos distintos.

Há os que entendem que quando a Constituição Federal, seguida da lei de crimes ambientais, refere-se à pessoa jurídica não especificou nem excluiu a pessoa jurídica de direito público, logo, ela também pode ser responsabilizada por crime ambiental.

É o entendimento do qual comungamos.

Não vemos motivo para excluir da responsabilização da pessoa jurídica de direito público que, com certa frequência, envolve-se em delitos ambientais. De qualquer modo, segundo nossa perspectiva, essa responsabilidade não seria "penal". Faz parte do que estamos chamando de Direito sancionador (ou judicial sancionador).

Por outro lado, há os que defendem a impossibilidade de o Estado punir-se a si mesmo, já que possui o monopólio do direito de punir. Os entes públicos, por sua própria natureza, só podem perseguir fins lícitos, portanto, quem age com desvio é o administrador e, portanto, somente este poderia ser responsabilizado criminalmente por crime ambiental.

User badge image

Giulliano Franco

Há mais de um mês

 Se você gostou, recomende ao demais colegas ou então dê sua pontuação.

User badge image

paulo roberto

Há mais de um mês

Agora fiquei com uma dúvida caro colega, nossa amiga gostaria de saber se há o crime no âmbito de tutela sobre a vida, mas como vossa senhoria mencionou sobre crime ambiental, eu fiquei meio que sem entender.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes