A maior rede de estudos do Brasil

Quanto a respeito do princípio da função social da propriedade, Gostaria de uma definição e exemplificação?

A função social da propriedade, o que ela é na prática, como o Estado atua para esse princípio ser efetivado. 


7 resposta(s)

User badge image

Romário Silva

Há mais de um mês

A função social da propriedade é atingir a finalidade pela Constituição Federal, assim a propriedade atinge sua função social, se rural, quando produtiva, e se urbana, quando atender as exigências do plano diretor. Caso a propriedade não atinga sua função social ela pode ser desapropriada. 

A função social da propriedade é atingir a finalidade pela Constituição Federal, assim a propriedade atinge sua função social, se rural, quando produtiva, e se urbana, quando atender as exigências do plano diretor. Caso a propriedade não atinga sua função social ela pode ser desapropriada. 

User badge image

Júnior Oliveira

Há mais de um mês

princípio da Função Social da Propriedade é previsto na Constituição Federal, notadamente aqui:

 art. 5º, XXIII - a propriedade atenderá a sua função social;

art. 170. - A ordem econômica, fundada na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, tem por fim assegurar a todos existência digna, conforme os ditames da justiça social, observados os seguintes princípios:

(...)

III - função social da propriedade;

Esse princípio se dirige a evitar que se utilize o direito de propriedade como meio de prejudicar o desenvolvimento da sociedade, vista como um todo.

A ideia central é que o indivíduo, por viver em sociedade, não possui direitos absolutos, nem mesmo os de ordem material, de modo que, em que pese eventualmente ter meios para ser dono de determinada propriedade, não pode dela fruir livremente quando prejudicar o seu entorno social.

Exemplo clássico da função social da propriedade é o instituto da usucapião, por meio do qual há a aquisição da propriedade sobre um bem por uma pessoa, em virtude da prescrição da propriedade anteriormente pertencente a outrem. Ou seja, o titular da propriedade perde o direito de ser dono da coisa simplesmente porque dela não cuidou por determinado tempo, de modo que essa propriedade, atendidos determinados requisitos, sai da esfera patrimonial do antigo dono, que a abandonou, e passa para o novo dono.

A usucapião, portanto, somente é possível em razão da função social que a propriedade deve ter.

User badge image

Cassio Campos

Há mais de um mês

Caro Paulo,

Com o advento do CC/2002, houve flexibilização conceitual do direito de propriedade, que outrora era tido como absoluto. Numa linguagem simples, é a sobreposiçao dos interesses da coletividade sobre o interesse particular. Assim, o especulador imobiliário não poderá guardar para si bem imóvel sem atribuir-lhe uma destinação plausível, reservando-se o direito de enriquecer-se pela valorização de sua propriedade sem para isso dispender qualquer esforço. Doutro modo, o empreendedor do ramo de construção civil, ao pleitear a destinação de um terreno aos atos de sua atividade profissional, que existindo gerará impostos em favor do erário, empregos, renda, moradia, comercialização, dentre outras fontes de circulação de riqueza, realiza a tal imperiosa e moderna "função social da propriedade". Eis um exemplo de propriedade material, mas o mesmo se aplica a outras formas de propriedade, como a industrial, que não se estende "ad aeternum" em sua fonte, em prol do interesse social. Mas melhores respostas se encontram na Doutrina, cuja leitura e estudo são indispensáveis.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes