A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença entre Competência Relativa e Absoluta ?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

COMPETÊNCIA ABSOLUTA

COMPETÊNCIA RELATIVA

Estabelece regras de competência a partir do interesse público.

Fixa regras de competência a partir do interesse particular.

Provocação ou de ofício

Provocação

Não pode ser alterada pela vontade das partes

Admite eleição de foro

Não admite conexão e continência

Admite conexão e continência

Material, em razão da pessoa e funcional

Territorial e valor da causa

Consequência da não alegação pelas partes:

- Quando se tratar de competência relativa, ocorre a prorrogação da competência e o juízo inicialmente incompetente passa a poder validamente julgar o processo;

- Quando se tratar de competência absoluta, a alegação pode ser feita a qualquer momento, mantendo-se os atos válidos até apreciação (ratificação ou não) do juízo competente.

 

Essas informações são extraídas da mais autorizada doutrina, dentre as quais citamos Alexandre Câmara e Fredie Didier Jr. Contudo, interpretamos, conjugamos e extraímos em consonância com outros artigos e materiais próprios.

 

Citemos exemplos de julgados:

1) Sobre incompetência absoluta:

Relator(a): Des.(a) Bitencourt Marcondes

Data de Julgamento: 13/06/2019

Data da publicação da súmula: 18/06/2019

Processo nº  5141298-24.2016.8.13.0024

Ementa: 
EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO MONITÓRIA. INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA. JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. VALOR DA CAUSA. LEI FEDERAL Nº 12.153/09. REMESSA DOS AUTOS AO JUÍZO COMPETENTE. RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. SENTENÇA DESCONSTITUÍDA DE OFÍCIO. 
1. O art. 2º da Lei nº 12.153/2009 possui dois parâmetros - valor e matéria - para que uma ação possa ser considerada de menor complexidade e, consequentemente, sujeita à competência do Juizado Especial da Fazenda Pública. 
2. A Lei nº 12.153/09 não excepcionou, em momento algum, a possibilidade de propositura de ação monitória perante os Juizados Especiais da Fazenda Pública. 
3. Consequência lógica do reconhecimento da incompetência absoluta da justiça comum para processar e julgar o presente feito é a desconstituição da sentença, com a remessa dos autos de origem ao juízo competente. 
4. O argumento de impossibilidade técnica do Judiciário em remeter os autos para o juízo competente, ante as dificuldades inerentes ao processamento eletrônico, não pode ser utilizado para prejudicar o jurisdicionado, sob pena de configurar-se indevido obstáculo ao acesso à tutela jurisdicional.

 

2) Sobre incompetência relativa:

Relator(a): Des.(a) José Flávio de Almeida

Data de Julgamento: 12/06/2019

Data da publicação da súmula: 17/06/2019

Processo nº 0153577-97.2019.8.13.0000

Ementa: 
EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE PROCEDIMENTO COMUM - COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO DPVAT - COMPETÊNCIA RELATIVA - LOCAL DO ACIDENTE - DOMICÍLIO DO AUTOR OU DO RÉU - LIVRE ESCOLHA DO AUTOR DA AÇÃO. 1. O rol do art. 1.015 do CPC é de taxatividade mitigada, por isso admite a interposição de agravo de instrumento quando verificada a urgência decorrente da inutilidade do julgamento da questão no recurso de apelação, tal como ocorre nos recursos que versam sobre competência(REsp 1704520/MT). 2. "Na ação de cobrança do seguro DPVAT, constitui faculdade do autor escolher entre os foros do seu domicílio, do local do acidente ou ainda do domicílio do réu" (Súmula 540, STJ.).

COMPETÊNCIA ABSOLUTA

COMPETÊNCIA RELATIVA

Estabelece regras de competência a partir do interesse público.

Fixa regras de competência a partir do interesse particular.

Provocação ou de ofício

Provocação

Não pode ser alterada pela vontade das partes

Admite eleição de foro

Não admite conexão e continência

Admite conexão e continência

Material, em razão da pessoa e funcional

Territorial e valor da causa

Consequência da não alegação pelas partes:

- Quando se tratar de competência relativa, ocorre a prorrogação da competência e o juízo inicialmente incompetente passa a poder validamente julgar o processo;

- Quando se tratar de competência absoluta, a alegação pode ser feita a qualquer momento, mantendo-se os atos válidos até apreciação (ratificação ou não) do juízo competente.

 

Essas informações são extraídas da mais autorizada doutrina, dentre as quais citamos Alexandre Câmara e Fredie Didier Jr. Contudo, interpretamos, conjugamos e extraímos em consonância com outros artigos e materiais próprios.

 

Citemos exemplos de julgados:

1) Sobre incompetência absoluta:

Relator(a): Des.(a) Bitencourt Marcondes

Data de Julgamento: 13/06/2019

Data da publicação da súmula: 18/06/2019

Processo nº  5141298-24.2016.8.13.0024

Ementa: 
EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO MONITÓRIA. INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA. JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. VALOR DA CAUSA. LEI FEDERAL Nº 12.153/09. REMESSA DOS AUTOS AO JUÍZO COMPETENTE. RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO. SENTENÇA DESCONSTITUÍDA DE OFÍCIO. 
1. O art. 2º da Lei nº 12.153/2009 possui dois parâmetros - valor e matéria - para que uma ação possa ser considerada de menor complexidade e, consequentemente, sujeita à competência do Juizado Especial da Fazenda Pública. 
2. A Lei nº 12.153/09 não excepcionou, em momento algum, a possibilidade de propositura de ação monitória perante os Juizados Especiais da Fazenda Pública. 
3. Consequência lógica do reconhecimento da incompetência absoluta da justiça comum para processar e julgar o presente feito é a desconstituição da sentença, com a remessa dos autos de origem ao juízo competente. 
4. O argumento de impossibilidade técnica do Judiciário em remeter os autos para o juízo competente, ante as dificuldades inerentes ao processamento eletrônico, não pode ser utilizado para prejudicar o jurisdicionado, sob pena de configurar-se indevido obstáculo ao acesso à tutela jurisdicional.

 

2) Sobre incompetência relativa:

Relator(a): Des.(a) José Flávio de Almeida

Data de Julgamento: 12/06/2019

Data da publicação da súmula: 17/06/2019

Processo nº 0153577-97.2019.8.13.0000

Ementa: 
EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE PROCEDIMENTO COMUM - COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO DPVAT - COMPETÊNCIA RELATIVA - LOCAL DO ACIDENTE - DOMICÍLIO DO AUTOR OU DO RÉU - LIVRE ESCOLHA DO AUTOR DA AÇÃO. 1. O rol do art. 1.015 do CPC é de taxatividade mitigada, por isso admite a interposição de agravo de instrumento quando verificada a urgência decorrente da inutilidade do julgamento da questão no recurso de apelação, tal como ocorre nos recursos que versam sobre competência(REsp 1704520/MT). 2. "Na ação de cobrança do seguro DPVAT, constitui faculdade do autor escolher entre os foros do seu domicílio, do local do acidente ou ainda do domicílio do réu" (Súmula 540, STJ.).

User badge image

Jhenifer

Há mais de um mês

  • A diferença de competencia absoluta e relativa são os criterios de determinação de competencia:

    COMPETENCIA ABSOLUTA

    Os criterios são:
         • Em razão da matéria;
         • Pessoa;
         • Critério Funcional;
    Pod erá ser declarada a incompetencia de oficio e pelas partes por preliminar de contestação a qualquer momento ou grau de jurisdição.

     COMPETENCIA RELATIVA

    Os criterios são:
         • Valor da causa;
         • Critério territorial;
    Poderá ser declarada somente pelas partes (o juiz não pode declarar de oficio), caso as partes não declare a incompetência ocorre a preclusão.

    Vê se consegue entender.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas