A maior rede de estudos do Brasil

O que é o "legítimo possuidor' de letra de câmbio?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Paduan Seta Advocacia Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo o artigo 39 da lei 2.044/1908, lei que define o que é letra de cãmbio e a nota promissória, bem como regula as operações cambiais, possuidor é considerado o legítimo proprietário da letra ao portador e da letra endossada em branco:

  Art. 39. O possuidor é considerado legítimo proprietario da letra ao portador e da letra endossada em branco.

        O último endossatário é considerado legítimo proprietário da letra endossada em preto, se o primeiro endosso estiver assinado pelo tomador e cada um dos outros, pelo endossatário do endosso, imediatamente anterior.

        Seguindo-se ao endosso em branco outro endosso, presume-se haver o endossador deste adquirido por aquele a propriedade da letra.

        § 1º No caso de pluralidade de tomadores ou de endossatários, conjuntos ou disjuntos, o tomador ou o endossatário possuidor da letra é considerado, para os efeitos cambiais, o credor único da obrigação.

        § 2º O possuidor, legitimado de acordo com este artigo, somente no caso de má-fé na aquisição, pode ser obrigado a abrir mão da letra de câmbio.

Segundo o artigo 39 da lei 2.044/1908, lei que define o que é letra de cãmbio e a nota promissória, bem como regula as operações cambiais, possuidor é considerado o legítimo proprietário da letra ao portador e da letra endossada em branco:

  Art. 39. O possuidor é considerado legítimo proprietario da letra ao portador e da letra endossada em branco.

        O último endossatário é considerado legítimo proprietário da letra endossada em preto, se o primeiro endosso estiver assinado pelo tomador e cada um dos outros, pelo endossatário do endosso, imediatamente anterior.

        Seguindo-se ao endosso em branco outro endosso, presume-se haver o endossador deste adquirido por aquele a propriedade da letra.

        § 1º No caso de pluralidade de tomadores ou de endossatários, conjuntos ou disjuntos, o tomador ou o endossatário possuidor da letra é considerado, para os efeitos cambiais, o credor único da obrigação.

        § 2º O possuidor, legitimado de acordo com este artigo, somente no caso de má-fé na aquisição, pode ser obrigado a abrir mão da letra de câmbio.

User badge image

Robson

Há mais de um mês

O saque da letra de câmbio gera três obrigações distintas, entre três sujeitos e uma obrigação cambiária. Estão envolvidos o sacador, aquele que cria a letra de câmbio, o sacado, que é o devedor (deve ao sacador) e por fim o terceiro, chamado de tomador que é quem receberá a letra de câmbio. Por exemplo João deve a Paulo R$ 5.000,00 (cinco mil reais), passado um tempo, Paulo compra uma determinada mercadoria e ao invés de pagar com seu dinheiro, Paulo cria/gera uma letra de câmbio de João para que este paga a mercadoria no prazo determinado. Portanto, Jéssika Andrade, acredito que o legítimo possuidor da Letra de Câmbio é o "tomador", ou seja, terceiro que receberá o pagamento através da Letra de Câmbio gerada pelo credor de uma dívida existente antes da compra realizada pelo sacador.
User badge image

Roberto

Há mais de um mês

A Letra de Cambio é uma ordem de pagamento que necessariamente é emitida por um credor, denominado sacador, contra seu devedor, que é o sacado, em favor de um beneficiário chamado tomador.

O tomador é o que receberá o valor da LC, todavia, caso ele endosse sem indicar o novo beneficiário, o legitimo possuidor sera qualquer pessoa que esteja na posse da LC.

Antes do endosso seria uma LC nominativa, depois de um endosso em branco, se torna uma LC ao portador.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas