A maior rede de estudos do Brasil

O sangue encontra uma maior resistência ao passar pelo membro superior comparado com o membro inferior,por quê?

(A) Porque o membro superior anatomicamente está mais perto do coração,por isso oferece mais resistência a passagem do sangue.

(B) Porque o membro superior possui uma quantidade menor de  músculos e vasos sanguíneos comparado ao membro inferior,o que oferece uma maior resistência a passagem de sangue.


3 resposta(s)

User badge image

Ariele Costa

Há mais de um mês

Creio que é a letra B.

Cabe resaltar que nos MMII temos mais atividades de impacto (andar), a contração da musculatura sural, mais precisamente o gastrocnêmio (chamado de "segundo coração") auxilia no retorno venoso. ;)

Creio que é a letra B.

Cabe resaltar que nos MMII temos mais atividades de impacto (andar), a contração da musculatura sural, mais precisamente o gastrocnêmio (chamado de "segundo coração") auxilia no retorno venoso. ;)

User badge image

Natália Velozo

Há mais de um mês

Olá Luccas,obrigado pela sua contribuição,foi enriquecedor.Contudo não respondeu a pergunta,vc deve escolher entre a opção "A" ou "B" como resposta do que está sendo perguntado.Além disso se quiser acrescentar o porque da escolha,fique à vontade!Conhecimento nunca é demais!!!!

User badge image

Luccas Beck Reis

Há mais de um mês

Aí está o conceito!

Durante todo o tempo o sangue flui, constantemente, por uma vasta rede vascular por todos os nossos tecidos.

O coração bombeia continuamente, a cada sístole, um certo volume de sangue para nossas artérias. O sangue encontra uma certa resistência ao fluxo, proporcionada em grande parte pelo próprio atrito das moléculas e células sanguíneas contra a parede de um longo caminho encontrado a frente através de nossos vasos sanguíneos, de variados diâmetros e numerosas ramificações.

O fluxo sanguíneo varia bastante nos diferentes tecidos. Determinados tecidos necessitam de um fluxo bem maior do que outros. Tecidos como músculos esqueléticos apresentam grandes variações no fluxo sanguíneo através dos mesmos em diferentes situações: Durante o repouso o fluxo é relativamente pequeno, mas aumenta significativamente durante o trabalho, quando o consumo de oxigênio e demais nutrientes aumenta e a produção de gás carbônico e outros elementos também aumenta.

Através de uma vasodilatação ou de uma vasoconstrição, a cada momento, o fluxo sanguíneo num tecido pode aumentar ou diminuir, devido a uma menor ou maior resistência proporcionada ao mesmo.

Dois importantes fatores que determinam o fluxo num vaso pode ser demonstrado pela seguinte fórmula:

FLUXO = PRESSÃO / RESISTÊNCIA

Diante disso podemos concluir que, aumentando a pressão, o fluxo aumenta; aumentando a resistência, o fluxo diminui.

A resistência ao fluxo, por sua vez, depende de diversos outros fatores: 
 

  • Comprimento do Vaso: Quanto mais longo o caminho a ser percorrido pelo sangue num tecido, maior será a resistência oferecida ao fluxo. Portanto, quanto maior for o comprimento de um vaso, maior será a resistência ao fluxo sanguíneo através do próprio vaso.
  • Diâmetro do Vaso: Vasos de diferentes diâmetros também oferecem diferentes resistências ao fluxo através dos mesmos. Pequenas variações no diâmetro de um vaso proporcionam grandes variações na resistência ao fluxo e, consequentemente, grandes variações no fluxo. Vejamos: Se um determinado vaso aumenta 2 vezes seu diâmetro, através de uma vasodilatação, a resistência ao fluxo sanguíneo através do mesmo vaso (desde que as demais condições permaneçam inalteradas) reduz 16 vezes e o fluxo, consequentemente, aumenta 16 vezes. Existem situações em que um vaso chega a aumentar em 4 vezes seu próprio diâmetro. Isso é suficiente para aumentar o fluxo em 256 vezes. Podemos concluir então que a resistência oferecida ao fluxo sanguíneo através de um vaso é inversamente proporcional à variação do diâmetro deste mesmo vaso, elevada à quarta potência.
  • Viscosidade do Sangue: O sangue apresenta uma viscosidade aproximadamente 3 vezes maior do que a da água. Portanto, existe cerca de 3 vezes mais resistência ao fluxo do sangue do que ao fluxo da água através de um vaso. O sangue de uma pessoa anêmica apresenta menor viscosidade e, consequentemente, um maior fluxo através de seus vasos. Isso pode facilmente ser verificado pela taquicardia constante que tais pessoas apresentam.

Diante dos diferentes fatores citados acima e de que forma os mesmos interferem no fluxo sanguíneo, podemos melhor entender a Lei de Poiseuille:

FLUXO = DP.(D)4 /  V.C

Onde:

DP = Variação de Pressão entre um segmento e outro do segmento vascular. 
C = Comprimento do vaso. 
V = Viscosidade do sangue. 
D = Diâmetro do vaso.

VELOCIDADE DO SANGUE:

Velocidade do sangue nos vasos também varia dependendo do diâmetro do vaso: Quanto maior o diâmetro de um vaso, menor será a velocidade do sangue para que um mesmo fluxo ocorra através deste vaso. 
Vejamos um exemplo:

A área de secção de reta da artéria aorta é de aproximadamente 2,5 cm2. Já a área de secção de reta de todos os capilares existentes no nosso corpo (somados) seria de, aproximadamente, 1000 vezes maior do que a da aorta (2,5 cm2 X 1.000 = 2500 cm2 = 25 m2). 
A velocidade do sangue na artéria aorta é de, aproximadamente, 30 cm/segundo. Sendo assim, a velocidade do sangue num capilar seria de, aproximadamente, 1.000 vezes menor, ou seja, 30 cm/seg / 1.000 = 0,3 mm/seg. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes