A maior rede de estudos do Brasil

Cabe analogia in malam partem?

É possível fazer o uso da analogia no direito penal para prejudicar o réu ou apenas para seu benefício?


3 resposta(s)

User badge image

Valter Filho

Há mais de um mês

Utuliza-se de analogia apenas para beneficiar o acusado - in bonam partem. Não existe analogia de norma penal incriminadora - in malam partem

Utuliza-se de analogia apenas para beneficiar o acusado - in bonam partem. Não existe analogia de norma penal incriminadora - in malam partem

User badge image

Wenderson Golberto Arcanjo

Há mais de um mês

Entre uma das funções do princípio da legalidade, temos que o mesmo visa Proibir o emprego de analogia para criar crime[1]: Neste ponto o princípio da legalidade demonstra uma vital uma importância, ele busca proteger os cidadãos de alguns juízes que tenham o desejo incriminador e para isso tentarão incriminar o cidadão de qualquer forma, fazendo em muitos casos uso da analogia do seu crime com outros previstos no ordenamento jurídico. Esse dispositivo visa impedir que este fato ocorra, além de deixar claro que o fato proibido deve está claramente previsto no código penal, nullum crime nulla poena sine lege stricta.

            Fato importante é que essa analogia será proibida somente se for em malan partem, ou seja, em prejuízo do réu, porém se for in bonan parten, passa a ser admitido e em muitas vezes até necessária

[1] GRECO, Rogério:Curso de Direito Penal Parte Geral.  P. 96, 15. Ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2013.

User badge image

Carlos Eduardo Sampaio

Há mais de um mês

Não se aplica ao Direito Penal a técnica da Norma Geral Inclusiva para prejudicar o réu.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes