A maior rede de estudos do Brasil

No que se refere ao conflito de normas, quando conflitam uma norma geral superior e outra norma, especial e inferior, qual deverá prevalecer?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

É necessária a análise do caso concreto, pois o estabelecimento de uma preferência rígida poderia levar a injustiças. Ao preferir a norma superior, ainda que geral, poderia dar regramento absolutamente amplo a questões que exigem normas específicas, mas o contrário também poderia gerar a produção de normas que ferissem normas superiores de maior importância, como a CRFB. Assim, diante de casos assim, é preciso esforço interpretativo para solução da lide.

Seguem palavras de Maria Helena Diniz, citada por Flávio Tartuce (2005):

"No conflito entre o critério hierárquico e o de especialidade, havendo uma norma superior-geral e outra norma inferior especial, não será possível estabelecer uma meta-regra geral, preferindo o critério hierárquico ao da especialidade ou vice-versa, sem contrariar a adaptabilidade do direito. Poder-se-á, então, preferir qualquer um dos critérios, não existindo, portanto, qualquer prevalência."

É necessária a análise do caso concreto, pois o estabelecimento de uma preferência rígida poderia levar a injustiças. Ao preferir a norma superior, ainda que geral, poderia dar regramento absolutamente amplo a questões que exigem normas específicas, mas o contrário também poderia gerar a produção de normas que ferissem normas superiores de maior importância, como a CRFB. Assim, diante de casos assim, é preciso esforço interpretativo para solução da lide.

Seguem palavras de Maria Helena Diniz, citada por Flávio Tartuce (2005):

"No conflito entre o critério hierárquico e o de especialidade, havendo uma norma superior-geral e outra norma inferior especial, não será possível estabelecer uma meta-regra geral, preferindo o critério hierárquico ao da especialidade ou vice-versa, sem contrariar a adaptabilidade do direito. Poder-se-á, então, preferir qualquer um dos critérios, não existindo, portanto, qualquer prevalência."

User badge image

Estudante

Há mais de um mês

Segundo Maria Helena Diniz: "No conflito entre o critério hierárquico e o de especialidade, havendo uma norma superior-geral e outra norma inferior especial, não será possível estabelecer uma meta-regra geral, preferindo o critério hierárquico ao da especialidade ou vice-versa, sem contrariar a adaptabilidade do direito. Poder-se-á, então, preferir qualquer um dos critérios, não existindo, portanto, qualquer prevalência. Todavia, segundo Bobbio, dever-se-á optar, teoricamente, pelo hierárquico; uma lei constitucional geral deverá prevalecer sobre uma lei ordinária especial, pois se se admitisse o princípio de que uma lei ordinária especial pudesse derrogar normas constitucionais, os princípios fundamentais do ordenamento jurídico estariam destinados a esvaziar-se, rapidamente, de seu conteúdo. Mas, na prática, a exigência de se adotarem as normas gerais de uma Constituição a situações novas levaria, às vezes, à aplicação de uma lei especial, ainda que ordinária, sobre a Constituição. A supremacia do critério da especialidade só se justificaria, nessa hipótese, a partir do mais alto princípio da justiça: suum cuique tribuere, baseado na interpretação de que ‘o que é igual deve ser tratado como igual e o que é diferente, de maneira diferente’. Esse princípio serviria numa certa medida para solucionar antinomia, tratando igualmente o que é igual e desigualmente o que é desigual, fazendo as diferenciações exigidas fática e valorativamente". (Conflito de normas, cit., p. 50)

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas