A maior rede de estudos do Brasil

Discuta a incidência do contraditório e da ampla defesa no inquérito policial


6 resposta(s)

User badge image

Estudante PD

Há mais de um mês

Não fere a Constituição Federal a falta de incidência do contraditório e da ampla defesa no inquérito policial, visto que, esse é inquisitorial e é também apenas uma fase que tem por objetivo buscar elementos que irá fundamentar a denúncia ou a queixa a ser oferecida ao poder judiciário. Para se iniciar uma ação penal, em determinados casos concretos não é necessário o inquérito policial como também o defensor do acusado pode averiguar os elementos de prova já documentado que estão no inquérito sendo um direito garantido não só pela Constituição Federal de 1988 como também da súmula vinculante 14 STF.
Não fere a Constituição Federal a falta de incidência do contraditório e da ampla defesa no inquérito policial, visto que, esse é inquisitorial e é também apenas uma fase que tem por objetivo buscar elementos que irá fundamentar a denúncia ou a queixa a ser oferecida ao poder judiciário. Para se iniciar uma ação penal, em determinados casos concretos não é necessário o inquérito policial como também o defensor do acusado pode averiguar os elementos de prova já documentado que estão no inquérito sendo um direito garantido não só pela Constituição Federal de 1988 como também da súmula vinculante 14 STF.
User badge image

Patrick FB

Há mais de um mês

A ampla defesa e o contraditório são garantias conferidas ao acusado. A priori, no inquérito policial, não existe a figura do acusado. Trata-se de procedimento, de caráter instrumental, que busca arregimentar elementos de prova, com o fito de conferir justa causa à eventual denúncia, ou queixa, e processo penal, a ser instaurado a posteriori. Incide o princípio da oficiosidade, cabendo ao delegado de polícia diligenciar, com certa discricionariedade na busca dos elementos de convencimento da materialidade do crime e indícios de autoria. O IP é mera peça informativa, tanto que, isoladamente, não serve para fundamentar decreto condenatório. A ausência destas garantias no IP visa conferir maior eficácia e agilidade na busca das fontes de prova acerca do delito. Por outro lado, não se afasta a possibilidade do interessado requerer diligências que tenham importância na apuração do fato e nem o próprio exercício do direito de defesa, como a autodefesa e o uso dos remédios constitucionais, notadamente, o habeas corpus.

User badge image

Gabriel Menezes

Há mais de um mês

O IP não há o que se falar em contraditorio e ampla defesa visto que ainda não existe fase processual,tratam como uma fase pré-processual com intuito de colher maiores informações,provas e testemunhas para que a queixa ou a denuncia seja oferecida de forma contundente.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes