A maior rede de estudos do Brasil

Como o organismo age para controlar a P.A durante uma hemorragia ?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A hemorragia é de fato um problema grave que pode evoluir para o óbito. Pode parecer óbvio que a morte ocorra em virtude da perda de sangue, entretanto o que acontece no corpo durante a hemorragia?


Com a queda da pressão arterial em virtude da diminuição do volume de sangue. Isso diminui a quantidade de sangue que chega ao coração (retorno venoso) e com isso, a quantidade de sangue que o coração envia para o restante do corpo (débito cardíaco). Isso reduz a pressão arterial. Essa queda de pressão é reconhecida pelos barorreceptores do seio carotídeo, situados no pescoço, e transmitida ao bulbo pelo nervo do seio carotídeo. O bulbo coordena uma resposta que visa aumentar a pressão para o valor em que ela se encontrava antes da hemorragia e o corpo começa a empregar então uma série de manobras compensatórias cujo objetivo é manter a vida.

O fluxo simpático para o coração e os vasos sanguíneos aumenta, ao passo que o fluxo parassimpático para o coração diminui. Isso irá aumentar o número de vezes que o coração bate por minuto (frequência cardíaca) e aumento da força com que o coração bate (contratilidade). Ocorre também vasoconstrição: artérias e veias se tornam mais estreitas em muitas partes do corpo, mecanismo que aumenta a pressão. Porém, não ocorre vasoconstrição nos vasos sanguíneos direcionados a órgãos vitais como cérebro, coração e rins. Essas são as respostas mais rápidas. Em algumas horas após o início da hemorragia, outras respostas também atuam, como o sistema Renina-Angiotensina 2- Aldosterona. Tratam-se de uma série de reações cuja finalidade é aumentar a produção do hormônio aldosterona, que irá atuar nos rins e contribuir para o aumento da pressão arterial.

 

A hemorragia é de fato um problema grave que pode evoluir para o óbito. Pode parecer óbvio que a morte ocorra em virtude da perda de sangue, entretanto o que acontece no corpo durante a hemorragia?


Com a queda da pressão arterial em virtude da diminuição do volume de sangue. Isso diminui a quantidade de sangue que chega ao coração (retorno venoso) e com isso, a quantidade de sangue que o coração envia para o restante do corpo (débito cardíaco). Isso reduz a pressão arterial. Essa queda de pressão é reconhecida pelos barorreceptores do seio carotídeo, situados no pescoço, e transmitida ao bulbo pelo nervo do seio carotídeo. O bulbo coordena uma resposta que visa aumentar a pressão para o valor em que ela se encontrava antes da hemorragia e o corpo começa a empregar então uma série de manobras compensatórias cujo objetivo é manter a vida.

O fluxo simpático para o coração e os vasos sanguíneos aumenta, ao passo que o fluxo parassimpático para o coração diminui. Isso irá aumentar o número de vezes que o coração bate por minuto (frequência cardíaca) e aumento da força com que o coração bate (contratilidade). Ocorre também vasoconstrição: artérias e veias se tornam mais estreitas em muitas partes do corpo, mecanismo que aumenta a pressão. Porém, não ocorre vasoconstrição nos vasos sanguíneos direcionados a órgãos vitais como cérebro, coração e rins. Essas são as respostas mais rápidas. Em algumas horas após o início da hemorragia, outras respostas também atuam, como o sistema Renina-Angiotensina 2- Aldosterona. Tratam-se de uma série de reações cuja finalidade é aumentar a produção do hormônio aldosterona, que irá atuar nos rins e contribuir para o aumento da pressão arterial.

 

User badge image

Ingrid Oliveira

Há mais de um mês

Pelo sistema renina angiotensina aldosterona, onde o rim secreta renina que vai para a corrente sanguínea. Na corrente sanguínea o angiotensinogênio (secretado pelo fígado) é clivado pela renina, assim, tendo angiotensina I, que é convetido pela enzima ECA em angiotensina II que aumenta a reabsorção dos íons Na+ e Cl- e leva a liberação de aldosterona.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas