A maior rede de estudos do Brasil

A boa fé subjetiva foi suprimida do nosso ordenamento jurídico com advento da boa fé objetiva?

.

Direito Civil V

Humanas / Sociais


2 resposta(s)

User badge image

Rodrigo Silva

Há mais de um mês

Não. Um exemplo de boa fé subjetiva que ainda é utilizada em alguns ramos, como por exemplo direito de família (casamento putativo, já que o que é avaliado é a intenção dos agentes), direitos possessórios (usucapião, analisa a consciência do indivíduo e não o padrão de ações requeridas pelo indivíduo médio)

Não. Um exemplo de boa fé subjetiva que ainda é utilizada em alguns ramos, como por exemplo direito de família (casamento putativo, já que o que é avaliado é a intenção dos agentes), direitos possessórios (usucapião, analisa a consciência do indivíduo e não o padrão de ações requeridas pelo indivíduo médio)

User badge image

Fernanda Kétzia Stédile

Há mais de um mês

Não.

Ambas as cláusulas gerias coexistem em nosso ordenamento.

A primeira (boa-fé subjetiva), consiste no comportamento que você espera que a parte com que se está contratando não aja - por exemplo, imbuir o ato de má-fé.

Já a boa-fé objetiva é mais ampla, pois abarca o conceito de lealdade, equidade, ou seja, critérios implícitos esperados entre as partes contratantes.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes