A maior rede de estudos do Brasil

Boa tarde a todos, alguém poderia me explicar o artigo 20 e se possível citar um exemplo que se enquadraria nesse artigo?


1 resposta(s)

User badge image

Estudante

Há mais de um mês

Antes de toda explicação leia os artigos seguintes de forma conjunta: Art. 20 CPC.  É admissível a ação meramente declaratória, ainda que tenha ocorrido a violação do direito. Art. 141 CPC.  O juiz decidirá o mérito nos limites propostos pelas partes, sendo-lhe vedado conhecer de questões não suscitadas a cujo respeito a lei exige iniciativa da parte. Art. 492 CPC.  É vedado ao juiz proferir decisão de natureza diversa da pedida, bem como condenar a parte em quantidade superior ou em objeto diverso do que lhe foi demandado. Segundo a doutrina as ações são classificadas em: declaratórias, constitutivas, condenatórias, executivas e mandamentais. As ações declaratórias que é o objeto de sua pergunta serve para declarar a existência ou inexistência de determinada relação jurídica. Irei te explicar contando uma breve história: Você conversa com um vizinho que estava com determinado veículo à venda querendo saber apenas o preço do bem móvel, porém em nenhum momento você falou que iria comprar o carro. Porém o vizinho em sua mente pensou de forma errada entendendo que você falou não só que iria comprar o carro como também iria pagá-lo de forma parcelada em que a primeira parcela seria paga no dia seguinte. Como o vizinho pensando que tinha uma convenção entre vocês no dia seguinte ele vem receber o valor da primeira prestação, você surpreso disse que não falou nada daquilo e que também não tinha nenhum contrato firmado entre vocês. O vizinho de forma incorreta xinga você e as pessoas que estavam contigo e vai embora. Logo após isso você procura o judiciário e entra com uma ação declaratória de inexistência de contrato de compra e venda para assegurar o seu direito de que não havia nenhum contrato entre você e seu vizinho. Ao final, logicamente, você saiu como vencedor sendo declarado a inexistência dessa relação jurídica, porém agora eu te pergunto: Você irá receber algo sob o título de danos morais em virtude do xingamento proferido contra você e sua família? Para responder isso, primeiro devemos saber que você postulou uma ação meramente declaratória, porém houve uma violação de um direito de forma clara visto que o vizinho agiu de forma ignorante e imprudente. Porém mesmo havendo essa violação de direito, você não receberá nada de indenização visto que, a ação foi apenas para declaraçar a existência ou inexistência de uma relação jurídica e nela não havia cumulada nenhum pedido de indenização por danos morais. O juiz ao reconhecer e dar procedência a sua ação ele ficou adstrito aos pedidos e entre eles não havia o de indenização. Então nesse pequeno caso você viu uma ação meramente declaratória mesmo havendo uma violação de direito, nada impede que você depois postule outra ação pedindo danos morais. Espero que tenha entendido.
Antes de toda explicação leia os artigos seguintes de forma conjunta: Art. 20 CPC.  É admissível a ação meramente declaratória, ainda que tenha ocorrido a violação do direito. Art. 141 CPC.  O juiz decidirá o mérito nos limites propostos pelas partes, sendo-lhe vedado conhecer de questões não suscitadas a cujo respeito a lei exige iniciativa da parte. Art. 492 CPC.  É vedado ao juiz proferir decisão de natureza diversa da pedida, bem como condenar a parte em quantidade superior ou em objeto diverso do que lhe foi demandado. Segundo a doutrina as ações são classificadas em: declaratórias, constitutivas, condenatórias, executivas e mandamentais. As ações declaratórias que é o objeto de sua pergunta serve para declarar a existência ou inexistência de determinada relação jurídica. Irei te explicar contando uma breve história: Você conversa com um vizinho que estava com determinado veículo à venda querendo saber apenas o preço do bem móvel, porém em nenhum momento você falou que iria comprar o carro. Porém o vizinho em sua mente pensou de forma errada entendendo que você falou não só que iria comprar o carro como também iria pagá-lo de forma parcelada em que a primeira parcela seria paga no dia seguinte. Como o vizinho pensando que tinha uma convenção entre vocês no dia seguinte ele vem receber o valor da primeira prestação, você surpreso disse que não falou nada daquilo e que também não tinha nenhum contrato firmado entre vocês. O vizinho de forma incorreta xinga você e as pessoas que estavam contigo e vai embora. Logo após isso você procura o judiciário e entra com uma ação declaratória de inexistência de contrato de compra e venda para assegurar o seu direito de que não havia nenhum contrato entre você e seu vizinho. Ao final, logicamente, você saiu como vencedor sendo declarado a inexistência dessa relação jurídica, porém agora eu te pergunto: Você irá receber algo sob o título de danos morais em virtude do xingamento proferido contra você e sua família? Para responder isso, primeiro devemos saber que você postulou uma ação meramente declaratória, porém houve uma violação de um direito de forma clara visto que o vizinho agiu de forma ignorante e imprudente. Porém mesmo havendo essa violação de direito, você não receberá nada de indenização visto que, a ação foi apenas para declaraçar a existência ou inexistência de uma relação jurídica e nela não havia cumulada nenhum pedido de indenização por danos morais. O juiz ao reconhecer e dar procedência a sua ação ele ficou adstrito aos pedidos e entre eles não havia o de indenização. Então nesse pequeno caso você viu uma ação meramente declaratória mesmo havendo uma violação de direito, nada impede que você depois postule outra ação pedindo danos morais. Espero que tenha entendido.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes