A maior rede de estudos do Brasil

Quantos receptores se tem na proferição de uma sentença?

Estou fazendo um trabalho sobre elementos da comunicação, e analisando uma sentença. No caso dos receptores, quem são? Todo o tribunal do júri e o réu? Ou apenas o réu? (a quem a mensagem é diretamente mandada)


1 resposta(s)

User badge image

Fellipe Miranda

Há mais de um mês

Não sei se compreendi corretamente, mas a sentença, ao ser prolatada, deve ser públicada em veículo oficial competente para informação (Exemplo: em Minas Gerais o Diário do Judiciário Eletrônico é o órgão de publicação oficial, em São Paulo e Rio de Janeiro o Diário Da Justiça Eletrônico etc.). A mensagem é direcionada à toda coletividade, para que tome ciência, mesmo que o processo corra em segredo de justiça (caso em que apenas as iniciais do nome deverão constar da publicação). Ou seja, quem recebe a mensagem imediatamente são as partes interessadas, porém toda a coletividade deve ter ciência, pois é uma forma de controle (fiscalização) da atividade jurisdicional (averiguar se a lei está devidamente sendo aplicada, se há algum vício ou erro na atuação do judiciário).
Pelo que entendi da sua pergunta, os receptores, de forma imediata, são as partes interessadas (autor da ação ou Ministério Público, réu, advogados e defensores das partes) e de forma mediata, ou geral, toda a sociedade (a coletividade), para que se dê efetivação, possibilitando a fiscalização das decisões, certificando, assim, o cumprimento das garantias individuais estabelecidas pela Constituição Federal e evitando a violação de normas e direitos.


Este link também pode ajudar:
http://academico.direito-rio.fgv.br/ccmw/images/a/ae/Portugu%C3%AAs_Jur%C3%ADdico.pdf   (Observar página 7)

Não sei se compreendi corretamente, mas a sentença, ao ser prolatada, deve ser públicada em veículo oficial competente para informação (Exemplo: em Minas Gerais o Diário do Judiciário Eletrônico é o órgão de publicação oficial, em São Paulo e Rio de Janeiro o Diário Da Justiça Eletrônico etc.). A mensagem é direcionada à toda coletividade, para que tome ciência, mesmo que o processo corra em segredo de justiça (caso em que apenas as iniciais do nome deverão constar da publicação). Ou seja, quem recebe a mensagem imediatamente são as partes interessadas, porém toda a coletividade deve ter ciência, pois é uma forma de controle (fiscalização) da atividade jurisdicional (averiguar se a lei está devidamente sendo aplicada, se há algum vício ou erro na atuação do judiciário).
Pelo que entendi da sua pergunta, os receptores, de forma imediata, são as partes interessadas (autor da ação ou Ministério Público, réu, advogados e defensores das partes) e de forma mediata, ou geral, toda a sociedade (a coletividade), para que se dê efetivação, possibilitando a fiscalização das decisões, certificando, assim, o cumprimento das garantias individuais estabelecidas pela Constituição Federal e evitando a violação de normas e direitos.


Este link também pode ajudar:
http://academico.direito-rio.fgv.br/ccmw/images/a/ae/Portugu%C3%AAs_Jur%C3%ADdico.pdf   (Observar página 7)

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes