A maior rede de estudos do Brasil

Defina Fossíldiagênese?

Conceito?

Principais Fenomenos?


1 resposta(s)

User badge image

Bruno Navarro

Há mais de um mês

Olá Roberto!

A fóssildiagênese consiste nos processos bióticos (por exemplo necrofagia) e abióticos (processos tafonômicos) relacionados à formação dos fósseis.

A fossildiagênese (ou diagênese fóssil) estuda o conjunto de alterações químicas e físicas (incluindo as ações mecânicas de deformação) sofridas pelos restos dos organismos desde o momento em que são enterrados até ao momento de sua coleta, já como fósseis. Esses processos, genericamente chamados de fossilização, podem ser agrupados em três categorias básicas:

Preservação total e parcial

Aquela que preserva todo o organismo, ou grande parte dele, incluindo os tecidos moles. Há registro de vertebrados com preservação total, como o caso de mamutes congelados, encontrados na Sibéria, ou como alguns dinossauros, como o brasileiro Santanaraptor cujo foi preservado junto aos ossos restos da pele, musculatura e vasos sanguíneos.

Preservação sem alteração

Ocorre sem modificar a estrutura original do resto orgânico. Exemplos: a incrustação (crosta de algum minério ao redor de um osso) ou a permineralização (preenchimento dos poros dos ossos por algum tipo de mineral). Neste último caso pode haver uma deformação do fóssil que poderá levar a interpretações taxonômicas errôneas.

Preservação com alteração

Ocorre quando há adição, substituição ou ainda dissolução do material original, gerando moldes do osso original.

Os processos diagenéticos começam logo após o soterramento, pois o acúmulo gradual de sedimentos desencadeia todo um conjunto de ações que levam à sua progressiva consolidação numa rocha sedimentar. Os restos orgânicos associados ao sedimento irão sofrer estas mesmas ações e se transformarão em fósseis.

A diagênese, apesar de ser facilmente comprovada (se há um fóssil, ele sofreu diagênese!), é difícil de ser identificada, uma vez que, na maioria dos casos, há substituição e adição de outros minerais ao fosfato de cálcio (a bioapatita, mineral original do osso), ou até mesmo a dissolução do osso e posterior preenchimento com outros minerais que estejam solúveis no subsolo, gerando um molde. Aliás, é importante lembrar que os processos diagenéticos ocorrem após o soterramento, já que o fator pressão listostática (pressão exercida pelas camadas de sedimento sobre os ossos) e temperatura são imprescindíveis para que ocorram os processos físico-químicos que levam à fossilização.

Olá Roberto!

A fóssildiagênese consiste nos processos bióticos (por exemplo necrofagia) e abióticos (processos tafonômicos) relacionados à formação dos fósseis.

A fossildiagênese (ou diagênese fóssil) estuda o conjunto de alterações químicas e físicas (incluindo as ações mecânicas de deformação) sofridas pelos restos dos organismos desde o momento em que são enterrados até ao momento de sua coleta, já como fósseis. Esses processos, genericamente chamados de fossilização, podem ser agrupados em três categorias básicas:

Preservação total e parcial

Aquela que preserva todo o organismo, ou grande parte dele, incluindo os tecidos moles. Há registro de vertebrados com preservação total, como o caso de mamutes congelados, encontrados na Sibéria, ou como alguns dinossauros, como o brasileiro Santanaraptor cujo foi preservado junto aos ossos restos da pele, musculatura e vasos sanguíneos.

Preservação sem alteração

Ocorre sem modificar a estrutura original do resto orgânico. Exemplos: a incrustação (crosta de algum minério ao redor de um osso) ou a permineralização (preenchimento dos poros dos ossos por algum tipo de mineral). Neste último caso pode haver uma deformação do fóssil que poderá levar a interpretações taxonômicas errôneas.

Preservação com alteração

Ocorre quando há adição, substituição ou ainda dissolução do material original, gerando moldes do osso original.

Os processos diagenéticos começam logo após o soterramento, pois o acúmulo gradual de sedimentos desencadeia todo um conjunto de ações que levam à sua progressiva consolidação numa rocha sedimentar. Os restos orgânicos associados ao sedimento irão sofrer estas mesmas ações e se transformarão em fósseis.

A diagênese, apesar de ser facilmente comprovada (se há um fóssil, ele sofreu diagênese!), é difícil de ser identificada, uma vez que, na maioria dos casos, há substituição e adição de outros minerais ao fosfato de cálcio (a bioapatita, mineral original do osso), ou até mesmo a dissolução do osso e posterior preenchimento com outros minerais que estejam solúveis no subsolo, gerando um molde. Aliás, é importante lembrar que os processos diagenéticos ocorrem após o soterramento, já que o fator pressão listostática (pressão exercida pelas camadas de sedimento sobre os ossos) e temperatura são imprescindíveis para que ocorram os processos físico-químicos que levam à fossilização.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes