A maior rede de estudos do Brasil

Qual a importância do Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos no Direito Brasileiro ?

Qual a importância do Tratados Internacionais sobre Direitos Humanos no Direito Brasileiro ?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Os Tratados Internacionais que versam sobre Direitos Humanos são de suma importância para o Direito brasileiro porque, uma vez recepcionados pelo Congresso Nacional em dois turnos de votação, por três quintos dos votos dos membros de cada Casa, passam a ter o status de Emenda Constitucional, na forma do art. 5º, §3º, CFRB:

art. 5º, § 3º Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais.  

Ademais, caso o tratado não passe por essa qualificação legislativa, mas verse sobre Direitos Humanos, a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal é maciça no sentido de conferir a esses tratados o caráter de supralegalidade, isto é, acima das leis, mas abaixo da Constituição. (RE 466.343-SP)

Os Tratados Internacionais que versam sobre Direitos Humanos são de suma importância para o Direito brasileiro porque, uma vez recepcionados pelo Congresso Nacional em dois turnos de votação, por três quintos dos votos dos membros de cada Casa, passam a ter o status de Emenda Constitucional, na forma do art. 5º, §3º, CFRB:

art. 5º, § 3º Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais.  

Ademais, caso o tratado não passe por essa qualificação legislativa, mas verse sobre Direitos Humanos, a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal é maciça no sentido de conferir a esses tratados o caráter de supralegalidade, isto é, acima das leis, mas abaixo da Constituição. (RE 466.343-SP)

User badge image

Pricila

Há mais de um mês

A C.F/88, ao elevar a Dignidade da Pessoa Humana como princípio fundamental, aliada a previsão de que o Brasil rege-se em suas relações internacionais, entre outros, pelo princípio da prevalência dos direitos humanos, consagrou a dignidade humana como princípio norteador de toda a interpretação constitucional, restando evidente a intenção do constituinte originário de inserir o país no contexto da proteção dos direitos humanos fundamentais, garantindo plena eficácia da norma.

Para que uma Tratado Internacional sejam incorparadas a constituição o tratado tem que ser aprovados em dois turnos, por 3/5 dos respectivos membros, nas duas Casas do Congresso Nacional.

User badge image

vinicius

Há mais de um mês

Preliminarmente, é inegável a influência do Direito Internacional no ordenamento jurídico interno dos países, pois hodiernamente vem adquirindo uma importância gradativamente maior na ordem judicante mundial e, sobretudo, nos Estados alicerçados em um universo jurídico positivado, como é o caso, por exemplo, do Brasil.

Os Tratados são nada mais que acórdos internacionais firmados entre os diversos países, com base nos usos e costumes gerais, a fim de melhor criar relações pacíficas e harmônicas dentre os diversos Estados.

Quando nos referimos aos Tratados de Direitos Humanos e sua influência no Direito brasileiro, destaca-se a força normativa constitucionalmente garantida à estas regras, pois deontologicamente traduz-se na vontade do legislador, sob a ótica do neo-constitucionalismo, da união dee princípios e regras regidos, precipuamente, pela dignidade da pessoa humana.

Assim, caso ratificados e, posteriormente, seguindo o rito do art. 60, da CF, ganham força de emendas à Constituição.

Por outro lado, caso somente ratificadas, conforme os ensinamentos do Ministro Gilmar Mendes, se vinculam ao ordenamento pátrio, somente com força supra-legal.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas