A maior rede de estudos do Brasil

Responda qual a natureza jurídica da sentença conforme o relato

O acusado quando citado por edital, não comparece a juízo e nem constitui advogado, dá causa a suspensão do processo e do prazo prescricional, conforme art. 366 do CPP, entretanto a legislação não estipula o lapso temporal dessa suspensão.

A CF veda a eternização das demandas judiciais, dessa forma, o STJ sumulou o entendimento de que esta suspensão deve atentar ao maximo da pena cominada segundo o art. 109 do CP.

Então se ocorrer a prescrição da pretensão punitiva o réu deverá ser absolvido, seria no caso então uma absolvição sumária por se tratar de extinção de punibilidade.

Mas vejamos, o STJ editou a súmula 438 que diz in verbis É inadmissível a extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva com fundamento em pena hipotética, independentemente da existência ou sorte do processo penal. 

Então não seria o caso de absolvição sumária posto que o STJ assim entende. Mas, também não podemos dizer que é o caso de sentença absolutória posto que esta julga o mérito da ação penal de modo que se ocorre a prescrição, não há julgamento do mérito.

Qual seria a natureza jurídica da sentença que absolve o réu conforme o exposto?


3 resposta(s)

User badge image

Luciana

Há mais de um mês

Acredito que já que havendo prescrição não há julgamento do mérito da ação, a natureza jurídica seria sentença meramente declaratória da extinção da pretensão punitiva.

"A  sentença  que  reconhece  uma  causa  de  extinção  de  punibilidade  tem natureza declaratória. 
Assim  dizem  Nestor  Távora  e  Rosmar  Rodrigues  Alencar  que  a sentença declaratória de  extinção  da  punibilidade  é  uma  decisão  definitiva  que  encerra  a relação processual, julga o mérito, mas não condena e nem absolve. Ela aprecia o mérito da demanda, porém não de forma exauriente. É o que disse  Júlio Fabbrini Mirabete ao lecionar que nela se julga o mérito, se define o juízo,  mas não se condena nem absolve o acusado." ROMANO, Rogério Tadeu em http://www.jfrn.jus.br/institucional/biblioteca/doutrina/Doutrina371-a-morte-do-agente-e-a-prescricao.pdf

Acredito que já que havendo prescrição não há julgamento do mérito da ação, a natureza jurídica seria sentença meramente declaratória da extinção da pretensão punitiva.

"A  sentença  que  reconhece  uma  causa  de  extinção  de  punibilidade  tem natureza declaratória. 
Assim  dizem  Nestor  Távora  e  Rosmar  Rodrigues  Alencar  que  a sentença declaratória de  extinção  da  punibilidade  é  uma  decisão  definitiva  que  encerra  a relação processual, julga o mérito, mas não condena e nem absolve. Ela aprecia o mérito da demanda, porém não de forma exauriente. É o que disse  Júlio Fabbrini Mirabete ao lecionar que nela se julga o mérito, se define o juízo,  mas não se condena nem absolve o acusado." ROMANO, Rogério Tadeu em http://www.jfrn.jus.br/institucional/biblioteca/doutrina/Doutrina371-a-morte-do-agente-e-a-prescricao.pdf

User badge image

Estudante PD

Há mais de um mês

No caso em questão por não ser uma sentença condenatória em virtude de não ter analisado o mérito da demanda e como também não ser uma sentença eminentemente absolutória, em tese, trata-se de uma sentença declaratória sendo essa, segundo parte da doutrina, sua natureza jurídica. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes