A maior rede de estudos do Brasil

mecanismo de endurecimento do cimento Portland

Discorra a respeito do mecanismo de endurecimento do cimento Portland, variáveis que diferenciam na velocidade de endurecimento, propriedades mecânicas e problemas que as mesmas podem ocasionar na obra. Explique detalhadamente.


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O endurecimento do cimento Portland é obtido através da adição da água no cimento, a quantidade de água (deve ser empregada em relação ao peso de cimento (fator A/C) tem que ser suficiente para formar uma pasta, após essa mistura seus componentes reagem, formando produtos cristalinos e outros de aparência gelatinosa, que aderem aos grãos de areia, tornando-se muito duros. Quando a pasta é conservada úmida, esta reação pode persistir por anos, assim o produto continua cada vez mais resistente durante um longo período de tempo, esta pasta plástica, começa a perder esta plasticidade depois de certo tempo. Esse cimento endurece mesmo quando debaixo de água, e este fenômeno não depende essencialmente do ar. Este processo é complexo, resumidamente o cimento forma uma massa gelatinosa, finamente cristalina, denominada “gel”, que fica continuamente entrelaçando-se e por fim endurece.Quanto menor for o grão de cimento melhor é, pois a reação se dá de fora para dentro do cimento, e este processo é muito demorado, logo, quanto menor mais rápida será a hidratação. O cimento, que no caso é o ligante, resultará mais ou menos diluído, segundo a quantidade de água utilizada. Entretanto, quanto mais diluído pior a qualidade da pasta e menor sua resistência, pois o excesso cria na pasta de cimento uma porosidade capilar, tanto maior quanto for o fator A/C, aumentando assim a sua permeabilidade e prejudicando a durabilidade do concreto com ela produzida.

O endurecimento do cimento Portland é obtido através da adição da água no cimento, a quantidade de água (deve ser empregada em relação ao peso de cimento (fator A/C) tem que ser suficiente para formar uma pasta, após essa mistura seus componentes reagem, formando produtos cristalinos e outros de aparência gelatinosa, que aderem aos grãos de areia, tornando-se muito duros. Quando a pasta é conservada úmida, esta reação pode persistir por anos, assim o produto continua cada vez mais resistente durante um longo período de tempo, esta pasta plástica, começa a perder esta plasticidade depois de certo tempo. Esse cimento endurece mesmo quando debaixo de água, e este fenômeno não depende essencialmente do ar. Este processo é complexo, resumidamente o cimento forma uma massa gelatinosa, finamente cristalina, denominada “gel”, que fica continuamente entrelaçando-se e por fim endurece.Quanto menor for o grão de cimento melhor é, pois a reação se dá de fora para dentro do cimento, e este processo é muito demorado, logo, quanto menor mais rápida será a hidratação. O cimento, que no caso é o ligante, resultará mais ou menos diluído, segundo a quantidade de água utilizada. Entretanto, quanto mais diluído pior a qualidade da pasta e menor sua resistência, pois o excesso cria na pasta de cimento uma porosidade capilar, tanto maior quanto for o fator A/C, aumentando assim a sua permeabilidade e prejudicando a durabilidade do concreto com ela produzida.

User badge image

Jonathan

Há mais de um mês


Existem quatro materiais mineralógicos no cimento: C3S (silicato tricálcico), C3A (aluminato tricálcico), C2S (silicato dicálcico) e C4AF (ferro aluminato tetracálcico). O C3S e C3A são os responsáveis pelo desenvolvimento de resistências nas primeiras idades. O C2S é utilizada em processos de endurecimento mais longos, pois sua resistência aumenta após 1 ano. Quando o C3A, C3S e o gesso reagem com a água, formam silicato de cálcio hidratado e cal (CaOH). Este é o sistema que formará uma massa dura por floculação e endurecimento.

User badge image

Gustavo

Há mais de um mês

Com a adição de água, se torna uma pasta homogênea, capaz de endurecer e conservar sua estrutura, mesmo em contato novamente com a água. Na forma de concreto, torna-se uma pedra artificial, que pode ganhar formas e volumes, de acordo com as necessidades de cada obra. Apos se adicionar agua ao cimento ele imediatamente começara a reagir quimicamente, um exemplo : umm camião betoneira quando sai da fabrica a caminho da obra é misturado uma pouca quantia de agua eo mesmo vai batendo esta massa ate a obra, chegando la q se é adicionado o restante da agua necesaria para atingir a consistencia desejada, para q n ocorra um começo de PEGA antes que o concreto esteja na devida forma ou lugar desejado.

existe uma relção chamada agua/cimento esta relação n pode ser muito alta nem muito baixa; se for colocado agua a mais pode ocorrer de os cristais n se fundirem corretamente proporcionando baixa resistencia, ou pouca água pode ocorrer infiltrações em sua viga, por exemplo o concreto fica mais poroso causando trincas ou rachaduras.

quanto a velocidade do endurecimeno : começa em geral de 2 a 4 hrs  apos amassadura em temperaturas normais, porem com baixa resistencia apos 15 dias este concreto vai estar com 80 % de resistencia. se precizar de um endurecimento mais rapido aconselha se uso do cp5 alta resistencia inicial nos primeiros dias ja alcançara uma resistencia de 85 % 

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas