A maior rede de estudos do Brasil

Diclofenaco ou Etoricoxib?

No caso de um paciente com doença renal crônica precisar de tratamento por antiiflamatório, qual seria mais seguro pra ele, o Diclofenaco ou o Etoricoxib???? Por quê?


5 resposta(s)

User badge image

Rômulo

Há mais de um mês

Diclofenaco

 

Justificativa:

O tratamento com ARCOXIA (composto farmacológico do etoricoxibe) não é recomendado para pacientes com doença renal avançada. Considerando-se a experiência clínica muito limitada em pacientes com clearance de creatinina <30 mL/min, recomenda-se monitorização rigorosa da função renal desses pacientes caso seja necessário instituir tratamento com ARCOXIA. A administração de AINEs em longo prazo resultou em necrose papilar renal e outros danos renais. As prostaglandinas renais podem desempenhar um papel compensatório na manutenção da perfusão renal; portanto, quando há comprometimento da perfusão renal, a administração de ARCOXIA pode reduzir a formação de prostaglandinas e, secundariamente, o fluxo sangüíneo renal, comprometendo, dessa forma, a função renal. O risco de tal resposta é maior nos pacientes com comprometimento significativo preexistente da função renal, insuficiência cardíaca não compensada ou cirrose; deve-se considerar a monitorização da função renal nesses pacientes. A exemplo de outras medicações conhecidas por inibir a síntese das prostaglandinas, seria esperado que a descontinuação do tratamento com ARCOXIA fosse seguida pelo retorno às condições de prétratamento.

 

Quanto ao Diclofenaco de Sódio, foram relatados apenas casos isolados de síndrome nefrótica. E o Diclofenaco de Potássio não possuí contra-indicação específica para IRC (Insuficiência Renal Crônica).

 

Abçs

Diclofenaco

 

Justificativa:

O tratamento com ARCOXIA (composto farmacológico do etoricoxibe) não é recomendado para pacientes com doença renal avançada. Considerando-se a experiência clínica muito limitada em pacientes com clearance de creatinina <30 mL/min, recomenda-se monitorização rigorosa da função renal desses pacientes caso seja necessário instituir tratamento com ARCOXIA. A administração de AINEs em longo prazo resultou em necrose papilar renal e outros danos renais. As prostaglandinas renais podem desempenhar um papel compensatório na manutenção da perfusão renal; portanto, quando há comprometimento da perfusão renal, a administração de ARCOXIA pode reduzir a formação de prostaglandinas e, secundariamente, o fluxo sangüíneo renal, comprometendo, dessa forma, a função renal. O risco de tal resposta é maior nos pacientes com comprometimento significativo preexistente da função renal, insuficiência cardíaca não compensada ou cirrose; deve-se considerar a monitorização da função renal nesses pacientes. A exemplo de outras medicações conhecidas por inibir a síntese das prostaglandinas, seria esperado que a descontinuação do tratamento com ARCOXIA fosse seguida pelo retorno às condições de prétratamento.

 

Quanto ao Diclofenaco de Sódio, foram relatados apenas casos isolados de síndrome nefrótica. E o Diclofenaco de Potássio não possuí contra-indicação específica para IRC (Insuficiência Renal Crônica).

 

Abçs

User badge image

Antonio

Há mais de um mês

Excelente resposta, contribuiu e muito.

User badge image

Fabi Fisnack

Há mais de um mês

boa pergunta. .. excelente resposta!!!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes