A maior rede de estudos do Brasil

Responda:

Indique a função,o local de ação e o mecanismo de ação dos tampoes biologicos abaixo citados, encontrados no organismo humano:

a)Proteinato

b)fosfato

c)bicarbonato

d)hemoglobinato


1 resposta(s)

User badge image

Mariana

Há mais de um mês

O sistema do bicarbonato apesar de funcionar como um sistema tamponante do  organismo humano não é um tampão muito potente por duas razões. Em primeiro lugar, o pH nos  líquidos extracelulares é de cerca de 7,4, enquanto o pK do sistema tampão bicarbonato é de 6,1.  Nessas condições, temos uma concentração dos íons bicarbonato 20 vezes maior que ado dióxido de carbono (CO2) dissolvido. Por esse motivo, o sistema opera de forma moderada e atua em trecho de sua curva de tamponamento onde a capacidade de tamponamento é baixa devido a seu pK=6,1. Outro fato que influencia nesse sistema são as concentrações dos dois elementos do sistema bicarbonato, CO2 e HCO3-não serem grandes. Apesar deste sistema não  ser especialmente potente, ele é o mais importante dos sistemas tamponantes no organismo,  devido ao fato da concentração de cada um dos seus dois componentes poderem ser reguladas:  o dióxido de carbono é eliminado pelo sistema respiratório, e o íon bicarbonato é eliminado pelos rins. Como consequência, o pH do sangue pode se tornar mais básico ou mais ácido dependendo das concentrações CO2 e HCO3-.

O sistema tampão fosfato atua de maneira semelhante à do bicarbonato, porém, é  formado por H2PO4- como doador de prótons e HPO42- como receptor de prótons. Este tampão apresenta pK=6,80, resistindo a variações de pH nos fluidos corporais intra e extracelulares que podem variar na faixa de 6,9 a 7,45. No entanto, apesar desse sistema tampão operar em faixa razoavelmente boa da curva tampão, apresenta-se no líquido extracelular em baixa concentração (1/12) quando comparada ao tampão bicarbonato. Por isso, sua capacidade de tamponamento no líquido extracelular é inferior a capacidade de tamponamento do sistema bicarbonato. Contudo, trata-se de um sistema tampão de suma importância para a manutenção do pH nos líquidos tubulares dos rins, devido a sua alta concentração e pelo fato do líquido tubular ser mais ácido do que o líquido extracelular, trazendo a faixa de operação do tampão mais próxima ao pK do sistema.

o organismo possui ainda um sistema tampão formado pelas proteínas das células e do plasma, que estão em concentrações mais elevadas que  a dos demais tampões. As proteinas por serem formadas por aminoácidos, cujas cadeias laterais  podem se ionizar, possuem a capacidade de se dissociar reversivelmente, liberando ions H+  para  neutralizar íons OH-  ou mesmo retirando íons H+ do meio, evitando variações do pH no meio. O  pK de alguns desses aminoácidos, em particular a histidina (pK =6,0), não é muito distante de 7,4,  o que permite tornar o sistema tampão de proteínas o mais potente dos tampões do organismo. O sistema tampão das proteínas é muito eficaz no interior das células, onde é o sistema mais abundante. O tampão hemoglobina é exclusivo das hemácias; colabora com a função de transporte do CO2 e com o tampão bicarbonato. Os sistemas tampão não são independentes entre sí, mas cooperativos. 

O sistema do bicarbonato apesar de funcionar como um sistema tamponante do  organismo humano não é um tampão muito potente por duas razões. Em primeiro lugar, o pH nos  líquidos extracelulares é de cerca de 7,4, enquanto o pK do sistema tampão bicarbonato é de 6,1.  Nessas condições, temos uma concentração dos íons bicarbonato 20 vezes maior que ado dióxido de carbono (CO2) dissolvido. Por esse motivo, o sistema opera de forma moderada e atua em trecho de sua curva de tamponamento onde a capacidade de tamponamento é baixa devido a seu pK=6,1. Outro fato que influencia nesse sistema são as concentrações dos dois elementos do sistema bicarbonato, CO2 e HCO3-não serem grandes. Apesar deste sistema não  ser especialmente potente, ele é o mais importante dos sistemas tamponantes no organismo,  devido ao fato da concentração de cada um dos seus dois componentes poderem ser reguladas:  o dióxido de carbono é eliminado pelo sistema respiratório, e o íon bicarbonato é eliminado pelos rins. Como consequência, o pH do sangue pode se tornar mais básico ou mais ácido dependendo das concentrações CO2 e HCO3-.

O sistema tampão fosfato atua de maneira semelhante à do bicarbonato, porém, é  formado por H2PO4- como doador de prótons e HPO42- como receptor de prótons. Este tampão apresenta pK=6,80, resistindo a variações de pH nos fluidos corporais intra e extracelulares que podem variar na faixa de 6,9 a 7,45. No entanto, apesar desse sistema tampão operar em faixa razoavelmente boa da curva tampão, apresenta-se no líquido extracelular em baixa concentração (1/12) quando comparada ao tampão bicarbonato. Por isso, sua capacidade de tamponamento no líquido extracelular é inferior a capacidade de tamponamento do sistema bicarbonato. Contudo, trata-se de um sistema tampão de suma importância para a manutenção do pH nos líquidos tubulares dos rins, devido a sua alta concentração e pelo fato do líquido tubular ser mais ácido do que o líquido extracelular, trazendo a faixa de operação do tampão mais próxima ao pK do sistema.

o organismo possui ainda um sistema tampão formado pelas proteínas das células e do plasma, que estão em concentrações mais elevadas que  a dos demais tampões. As proteinas por serem formadas por aminoácidos, cujas cadeias laterais  podem se ionizar, possuem a capacidade de se dissociar reversivelmente, liberando ions H+  para  neutralizar íons OH-  ou mesmo retirando íons H+ do meio, evitando variações do pH no meio. O  pK de alguns desses aminoácidos, em particular a histidina (pK =6,0), não é muito distante de 7,4,  o que permite tornar o sistema tampão de proteínas o mais potente dos tampões do organismo. O sistema tampão das proteínas é muito eficaz no interior das células, onde é o sistema mais abundante. O tampão hemoglobina é exclusivo das hemácias; colabora com a função de transporte do CO2 e com o tampão bicarbonato. Os sistemas tampão não são independentes entre sí, mas cooperativos. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes