A maior rede de estudos do Brasil

Qual seria a prerrogativa do Príncipe em Maquiavel?

..


3 resposta(s)

User badge image

Francini de Barrios

Há mais de um mês

O Príncipe Maquiavel defende a autonomia da Política em relação à moral e a prerrogativa absoluta do governante para garantir a estabilidade do estado e o bem comum da nação.

Segundo Maquiavel, um príncipe para se manter no poder, tem que aprender a utilizar o poder do mal, valendo-se deste poder, segundo a necessidade. O homem em que a bondade prevalecer, sucumbirá entre os maus. Os príncipes por ocuparem posições de destaques podem ser notados pelas qualidades, sendo louvados ou reprovados. Porém, é necessário que o príncipe seja prudente em administrar estas qualidades em proveito do sucesso do próprio governo, assegurando a posse. Não deve se impor pelo fato de ser possuidor de defeitos porque, às vezes, coisas que aparentam ser virtudes, ao serem levadas a efeito, levariam o governo à ruína e outras que poderiam ser vícios, levariam o governo a pleno sucesso consolidando segurança e bem estar ao governante. A fim de manter a fama de liberal, o príncipe tem que ser suntuoso, utilizando as finanças do fisco e procedendo mais comportamentos, a fim de possuir dinheiro, isto será odioso para os súditos, mas se uma vez empobrecido será desestimado pelos outros e isto trará insegurança ao seu governo. O príncipe, portanto, deve ter um gasto racional para não ser obrigado a roubar de seu povo, para defender-se, não se empobrecer. O gasto excessivo pode levar a destruição de um império. Deve pleitear ser qualificado como piedoso e não como cruel. Porém, para manter seu povo unido em torno de seu reino, não pode abrir mão da crueldade, ou será mais piedoso do que aqueles que deixam proliferar as desordens que prejudicam todo um povo. 

Espero ter ajudado!

Referência: O Principe de Maquiavel(livro)

O Príncipe Maquiavel defende a autonomia da Política em relação à moral e a prerrogativa absoluta do governante para garantir a estabilidade do estado e o bem comum da nação.

Segundo Maquiavel, um príncipe para se manter no poder, tem que aprender a utilizar o poder do mal, valendo-se deste poder, segundo a necessidade. O homem em que a bondade prevalecer, sucumbirá entre os maus. Os príncipes por ocuparem posições de destaques podem ser notados pelas qualidades, sendo louvados ou reprovados. Porém, é necessário que o príncipe seja prudente em administrar estas qualidades em proveito do sucesso do próprio governo, assegurando a posse. Não deve se impor pelo fato de ser possuidor de defeitos porque, às vezes, coisas que aparentam ser virtudes, ao serem levadas a efeito, levariam o governo à ruína e outras que poderiam ser vícios, levariam o governo a pleno sucesso consolidando segurança e bem estar ao governante. A fim de manter a fama de liberal, o príncipe tem que ser suntuoso, utilizando as finanças do fisco e procedendo mais comportamentos, a fim de possuir dinheiro, isto será odioso para os súditos, mas se uma vez empobrecido será desestimado pelos outros e isto trará insegurança ao seu governo. O príncipe, portanto, deve ter um gasto racional para não ser obrigado a roubar de seu povo, para defender-se, não se empobrecer. O gasto excessivo pode levar a destruição de um império. Deve pleitear ser qualificado como piedoso e não como cruel. Porém, para manter seu povo unido em torno de seu reino, não pode abrir mão da crueldade, ou será mais piedoso do que aqueles que deixam proliferar as desordens que prejudicam todo um povo. 

Espero ter ajudado!

Referência: O Principe de Maquiavel(livro)

User badge image

Danielle Corrêa

Há mais de um mês

Muito obrigada, Francini. Ajudou e ajudou muito :) 

User badge image

Flavio Henrique Lobato

Há mais de um mês

"Os fins, justificam os meios"

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes