A maior rede de estudos do Brasil

fonte

por que a lei é a fonte primordial do Direito


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo Vinicius Coelho Borges, a Lei é a fonte mais importante do ordenamento jurídico, vez que é ela que preenche a todos os requisitos de segurança e certeza do sistema, que são:

  • ser escrita;
  • editada por autoridades competentes;
  • estabelecida consoante os critérios fixados por normas superiores;
  • objetiva regulamentar a sociedade (grau de generalidade).

A Lei é estrutura base do ordenamento jurídico e deve estabelecer regras para o futuro, sendo abstratas e gerais.

Segundo Vinicius Coelho Borges, a Lei é a fonte mais importante do ordenamento jurídico, vez que é ela que preenche a todos os requisitos de segurança e certeza do sistema, que são:

  • ser escrita;
  • editada por autoridades competentes;
  • estabelecida consoante os critérios fixados por normas superiores;
  • objetiva regulamentar a sociedade (grau de generalidade).

A Lei é estrutura base do ordenamento jurídico e deve estabelecer regras para o futuro, sendo abstratas e gerais.

User badge image

João Henrique Ribeiro Nunes

Há mais de um mês

Fontes do Direito são os meios pelos quais se formam ou pelos quais se estabelecem as normas jurídicas. São os órgãos sociais de que dimana o direito objetivo.

Várias são as classificações dessas fontes. A mais importante divide-se em fontes diretas ou imediatas (que são a lei e o costume) e fontes indiretas ou mediatas (que são doutrina e a jurisprudência).

Sabemos que a Lei é a fonte primordial do direito. Cabendo a todos o dever de cumpri-la.

A lei deve emanar do poder competente, para que seja alcançada seus objetivos. Se provier de órgão incompetente, perde a obrigatoriedade e, portanto, deixa de ser direito.

É importante lembrar que referentemente às pessoas a que se dirigem, as leis podem ser gerais, especiais ou individuais. Afirmando assim que a fonte legislativa e a fonte jurisprudencial constituem as duas principais fontes de enriquecimento do direito civil.

Tudo quanto existe, existe por causa de sua origem, ou seja, tem a sua fonte. O Direito também, naturalmente.

Por fonte do Direito, entendemos, então, o lugar de onde o Direito nasce, brota, surge, aparece, vem à luz. É a sua causa, origem, princípio, é o nascedouro do fenômeno jurídico.

Contudo, sendo o Direito um fenômeno complexo, não pode contar apenas com uma única fonte. Pelo contrário, há tantas fontes quantas sejam as partes fundamentais constitutivas do Direito. Tomemos, como hipótese, a teoria de Miguel Reale, que concebe o Direito como sendo um fenômeno tridimensional, composto basicamente de fato, valor e norma.

 

Direito

Imediatamente, temos de pensar numa fonte para o Direito como fato, numa outra fonte para o Direito enquanto valor e numa terceira fonte diferente, considerando-se o Direito como norma.

Do ponto de vista do Direito, enquanto fato social, ele emana diretamente do “modus vivendi” dos homens em sociedade. Trata-se de uma fonte sociológica. Considerado como valor, sua fonte é axiológica e diz respeito à natureza espiritual do homem; e, enquanto norma, o Direito dimana ou promana, dogmaticamente, do Estado, que o impõe, de forma coativa, através da polícia.

Fontes formais do Direito

São elas (também chamadas de diretas ou imediatas):

  1. Lei – norma imposta pelo Estado e tornada obrigatória em sua observância. “Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da lei” (art. 5º, II, CF). A Lei é a principal fonte de Direito. As demais são acessórias.

  2. Costume – reiteração constante e uniforme de uma conduta, convicção de esta ser obrigatória. Espécies:

  1. segundo a lei: a lei se reporta expressamente aos costumes e reconhece a sua obrigatoriedade; é admitido em nosso ordenamento;

  2. na falta da lei: a lei deixa lacunas que são preenchidas pelo costume; também é admitido em nosso ordenamento;

  3. contra a lei: o costume contraria o que dispõe a lei; corrente majoritária não o aceita em nosso Direito.

Fontes não-formais do Direito:

Também chamadas de fontes indiretas ou mediatas:

  1. Doutrina – interpretação da lei feita pelos estudiosos da matéria.

  2. Jurisprudência – conjunto uniforme e constante das decisões judiciais sobre casos semelhantes.

Espero ter ajudado. Se gostou não esqueça de indicar Δ.

User badge image

leandro pereira

Há mais de um mês

Desculpe mas, não achei o por quê da lei ser a fonte primordial.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas