A maior rede de estudos do Brasil

Quando cabe ação de recesso na sociedade por tempo determinado? O que seria justa causa segundo artigo 1.029 do CC?

a quebra da affectio societatis não é suficiente?


2 resposta(s)

User badge image

Armindo De Castro Júnior

Há mais de um mês

Em princípio, o sócio não pode se retirar, alegando que não quer mais ser sócio, por quebra do affectio societatis por parte dele. Se a sociedade tem prazo determinado, ela vai se dissolver no prazo estipulado; a saída imotivada poderia prejudicar a sociedada. Sobre o tema, vale a lição de Gladston Mamede:

“De outra face, pode haver justa causa para a retirada (artigo 1.029, segunda parte), permitindo o recesso mesmo se a sociedade foi contratada por prazo determinado. Esse direito de recesso fundamentado exerce-se por meio de ação judicial, demonstrando e, se necessário, provando motivos relevantes que justifiquem a retirada, a exemplo do inadimplemento de cláusulas pelos demais sócios, abuso de direito pela maioria (ato ilícito, segundo o artigo 187 do Código Civil), rompimento da affectio societatis que não lhe possa ser imputado, inviabilidade de realização do objeto social, ausência de resultados econômicos que justifiquem a manutenção da sociedade etc. As situações não podem ser limitadas pela teoria, cabendo ao Judiciário verificar, no caso concreto, a ocorrência ou não da justa causa, mesmo se por razões extrassocietárias, como o padecimento de doença grave, necessitando o sócio realizar a sua parte do capital para custear seu tratamento”.

MAMEDE, Gladston. Direito empresarial brasileiro: direito societário: sociedades simples e empresárias. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2017. VitalBook file, p. 105.

Em princípio, o sócio não pode se retirar, alegando que não quer mais ser sócio, por quebra do affectio societatis por parte dele. Se a sociedade tem prazo determinado, ela vai se dissolver no prazo estipulado; a saída imotivada poderia prejudicar a sociedada. Sobre o tema, vale a lição de Gladston Mamede:

“De outra face, pode haver justa causa para a retirada (artigo 1.029, segunda parte), permitindo o recesso mesmo se a sociedade foi contratada por prazo determinado. Esse direito de recesso fundamentado exerce-se por meio de ação judicial, demonstrando e, se necessário, provando motivos relevantes que justifiquem a retirada, a exemplo do inadimplemento de cláusulas pelos demais sócios, abuso de direito pela maioria (ato ilícito, segundo o artigo 187 do Código Civil), rompimento da affectio societatis que não lhe possa ser imputado, inviabilidade de realização do objeto social, ausência de resultados econômicos que justifiquem a manutenção da sociedade etc. As situações não podem ser limitadas pela teoria, cabendo ao Judiciário verificar, no caso concreto, a ocorrência ou não da justa causa, mesmo se por razões extrassocietárias, como o padecimento de doença grave, necessitando o sócio realizar a sua parte do capital para custear seu tratamento”.

MAMEDE, Gladston. Direito empresarial brasileiro: direito societário: sociedades simples e empresárias. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2017. VitalBook file, p. 105.

User badge image

Aléxia Kílaris

Há mais de um mês

Quando estamos diante de uma sociedade por prazo determinado, somente acionando o judiciário, ou seja, somente judicialmente é possível exercer o direito de retirada se restar comprovada a justa causa na forma no art. 1.029 do Código Civil. A justa causa prevista no 1.029 é delimitada pela jurisprudência. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes