A maior rede de estudos do Brasil

Diferença de teorias de Marx e Durkein?

Sociologia

PUC-MINAS


1 resposta(s)

User badge image

ellen cristina

Há mais de um mês

A principal diferença entre os dois autores foi a de que Durkheim cunhou o termo "facto social" para indicar que existiam forças para além do indivíduo que afectam o seu comportamento, enquanto Weber afirmava que precisamos de compreender o significado que as pessoas atribuem aos seus comportamento para compreendermos a sociedade. A abordagem enunciada por Weber tornou-se na perspectiva moderna da sociologia, chamada de interaccionismo simbólico. O estudo de Durkheim sobre o suicídio para demonstrar como diferiam as taxas de suicídio entre grupos com diferentes características sociais, embora não tenhamos informação suficiente para prever quais os indivíduos que irão cometer suicídio. As taxas de suicídio são bastante previsíveis, quando baseadas em características sociais específicas. Durkheim utilizou estes resultados para explicar o "facto social". A noção de ver os "factos sociais" como externos ao indivíduo foi a contribuição de Durkheim. Ver "Dentro ou Fora?". Pelo contrário, consideramos a verstehen de Weber como uma compreensão mais profunda" (que é a razão pela qual usamos o termo alemão em vez do equivalente inglês, de significado mais fraco) da sociedade, que todos carregamos connosco. Embora possamos, à primeira vista, considerar estas diferenças como mutuamente exclusivas e irreconciliáveis, a abordagem "interna" de Weber e a "externa" de Durkheim, devem ser intergradas. A Sociologia moderna obriga a que se reconheçam ambas as perspectivas como válidas e sejam vistas a operar em simultâneo. Weber deu outras contribuições importantes, como por exemplo, o seu estudo sobre a burocracia e sobre as crenças e valores religiosos como factores importantes na mudança social. De forma similar, Durkheim também contribuiu de diversas formas, fazendo a distinção entre solidariedade mecânica e orgânica e explicando o conceito de anomia. Os estudos de Weber sobre a ascenção do capitalismo e a sua tese de que aquela foi causada pelo surgimento da ética protestante, podem ser usados para o confrontar com os trabalhos de Marx.
A principal diferença entre os dois autores foi a de que Durkheim cunhou o termo "facto social" para indicar que existiam forças para além do indivíduo que afectam o seu comportamento, enquanto Weber afirmava que precisamos de compreender o significado que as pessoas atribuem aos seus comportamento para compreendermos a sociedade. A abordagem enunciada por Weber tornou-se na perspectiva moderna da sociologia, chamada de interaccionismo simbólico. O estudo de Durkheim sobre o suicídio para demonstrar como diferiam as taxas de suicídio entre grupos com diferentes características sociais, embora não tenhamos informação suficiente para prever quais os indivíduos que irão cometer suicídio. As taxas de suicídio são bastante previsíveis, quando baseadas em características sociais específicas. Durkheim utilizou estes resultados para explicar o "facto social". A noção de ver os "factos sociais" como externos ao indivíduo foi a contribuição de Durkheim. Ver "Dentro ou Fora?". Pelo contrário, consideramos a verstehen de Weber como uma compreensão mais profunda" (que é a razão pela qual usamos o termo alemão em vez do equivalente inglês, de significado mais fraco) da sociedade, que todos carregamos connosco. Embora possamos, à primeira vista, considerar estas diferenças como mutuamente exclusivas e irreconciliáveis, a abordagem "interna" de Weber e a "externa" de Durkheim, devem ser intergradas. A Sociologia moderna obriga a que se reconheçam ambas as perspectivas como válidas e sejam vistas a operar em simultâneo. Weber deu outras contribuições importantes, como por exemplo, o seu estudo sobre a burocracia e sobre as crenças e valores religiosos como factores importantes na mudança social. De forma similar, Durkheim também contribuiu de diversas formas, fazendo a distinção entre solidariedade mecânica e orgânica e explicando o conceito de anomia. Os estudos de Weber sobre a ascenção do capitalismo e a sua tese de que aquela foi causada pelo surgimento da ética protestante, podem ser usados para o confrontar com os trabalhos de Marx.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes