A maior rede de estudos do Brasil

Onde ocorre o ciclo de Krebs?

Onde ocorre o ciclo de Krebs?

Bioquímica Humana

UNINASSAU CAMPINA GRANDE


4 resposta(s)

User badge image

Guilherme Menegazzi

Há mais de um mês

De forma bem resumida, podemos dizer que o ciclo de Krebs (ou ciclo do ácido cítrico) é a etapa da respiração celular que ocorre no interior das mitocôndrias. Nessa fase, forma-se ácido cítrico, que produz gás carbônico e libera prótons (H+). Esses hidrogênios dirigem-se à cadeia respiratória (etapa seguinte do processo de respiração celular), fornecendo energia para a síntese de 36 moléculas de ATP para cada molécula de glicose utilizada. Somados aos 2 ATPs produzidos na glicólise (fora da mitocôndria), tem-se o total de 38 ATPs por molécula de glicose. 

Detalhando um pouco mais as etapas do ciclo de Krebs e da cadeia respiratória, podemos considerar o momento a partir do qual o ácido pirúvico, produzido na glicólise, penetra na mitocôndria. Ele reage com a coenzima-A, formando acetilcoenzima A (ou acetil coA) e liberando uma molécula de CO2. O acetil coA reage com ácido oxalacético, formando ácido cítrico. Aí começa a ocorrer a série de reações que caracteriza o ciclo de Krebs: o ácido cítrico sofre várias modificações, formando novamente ácido oxalacético e duas moléculas de ATP e CO2. Essa fase é chamada de ciclo porque ocorre continuamente, sempre voltando ao ácido oxalacético. Enquanto isso acontece, são liberados elétrons e prótons de hidrogênio. Eles são capturados por substâncias aceptoras (NAD, FAD e citocromos), que irão participar do próximo estágio da respiração celular, o sistema transportador de elétrons, em que os demais ATPs serão produzidos.

De forma bem resumida, podemos dizer que o ciclo de Krebs (ou ciclo do ácido cítrico) é a etapa da respiração celular que ocorre no interior das mitocôndrias. Nessa fase, forma-se ácido cítrico, que produz gás carbônico e libera prótons (H+). Esses hidrogênios dirigem-se à cadeia respiratória (etapa seguinte do processo de respiração celular), fornecendo energia para a síntese de 36 moléculas de ATP para cada molécula de glicose utilizada. Somados aos 2 ATPs produzidos na glicólise (fora da mitocôndria), tem-se o total de 38 ATPs por molécula de glicose. 

Detalhando um pouco mais as etapas do ciclo de Krebs e da cadeia respiratória, podemos considerar o momento a partir do qual o ácido pirúvico, produzido na glicólise, penetra na mitocôndria. Ele reage com a coenzima-A, formando acetilcoenzima A (ou acetil coA) e liberando uma molécula de CO2. O acetil coA reage com ácido oxalacético, formando ácido cítrico. Aí começa a ocorrer a série de reações que caracteriza o ciclo de Krebs: o ácido cítrico sofre várias modificações, formando novamente ácido oxalacético e duas moléculas de ATP e CO2. Essa fase é chamada de ciclo porque ocorre continuamente, sempre voltando ao ácido oxalacético. Enquanto isso acontece, são liberados elétrons e prótons de hidrogênio. Eles são capturados por substâncias aceptoras (NAD, FAD e citocromos), que irão participar do próximo estágio da respiração celular, o sistema transportador de elétrons, em que os demais ATPs serão produzidos.

User badge image

Mariana Tôrres de Castro

Há mais de um mês

Ocorre na mitocôndria, mais concretamente, na matriz mitocondrial.

User badge image

Vivian Martinez

Há mais de um mês

Ocorre na matriz mitocondrial, ou seja, no "citoplasma" da mitocôndria.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes