A maior rede de estudos do Brasil

Qual o principio do duplo grau de jurisdição?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

É o princípio que garante que toda decisão judicial possa ser reapreciada, pelo menos, por uma via recursal, ou seja, garante a todas as decisões a possibilidade de efeito devolutivo, levando a tribunal ou turma a reapreciação de matéria já decidida em grau de jurisdição anterior.

O princípio não aparece expresso na CRFB/88, sendo extraído das próprias normas de competência do Poder Judiciário, que trazem diversas possibilidades de revisão judicial e do art. 5º, LV, da CRFB, que determina que "aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes".

Assim, pode haver supressão de recursos não expressos na CRFB/88, mas não pode ser vedado o duplo grau de jurisdição.

É o princípio que garante que toda decisão judicial possa ser reapreciada, pelo menos, por uma via recursal, ou seja, garante a todas as decisões a possibilidade de efeito devolutivo, levando a tribunal ou turma a reapreciação de matéria já decidida em grau de jurisdição anterior.

O princípio não aparece expresso na CRFB/88, sendo extraído das próprias normas de competência do Poder Judiciário, que trazem diversas possibilidades de revisão judicial e do art. 5º, LV, da CRFB, que determina que "aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes".

Assim, pode haver supressão de recursos não expressos na CRFB/88, mas não pode ser vedado o duplo grau de jurisdição.

User badge image

Juliane Brito

Há mais de um mês

Olá. 

Na realidade, não compreendi muito bem a sua pergunta, visto que o duplo grau de jusrisdição é um princípio processual por si só.

O duplo grau de jusrisdição é um princípio que garante aos jurisdicionados a reanálise de seu processo, administrativo ou judicial por uma instância superior, via de regra. 

Espero ter ajudado de alguma forma.

 

 

Essa pergunta já foi respondida!