A maior rede de estudos do Brasil

APO administração por objetivos

O conceito de Administração por Objetivos (APO) prega um consenso entre gestores e equipe para que objetivos sejam firmados de forma pactuada. O autor que concebeu a ideia foi:

Administração

ESTÁCIO


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Foi Peter Drucker. Para Drucker, as novas tecnologias de informação e comunicação, que acompanham a sociedade da informação e a sociedade do conhecimento , estão transformando radicalmente as economias, os mercados e a estrutura da indústria, produtos e serviços, empregos trabalho e mercado de trabalho.


O impacto é maior, segundo ele, na sociedade e na política e, em geral, na maneira como vemos o mundo e a nós mesmos. Deixe-nos não esquecer que estamos, neste momento (2012), no alvorecer do modelo de negócio multinacional, que atravessa fronteiras, o que se espalharam pelo mundo como um paradigma da economia mais avançada.


O discurso das empresas de classe mundial é baseado no boom de indústrias, redes de informação, liberando o fardo das fronteiras dos gerentes de produção, consumidores e produtos, interligando-os em um mercado único que autorregula decretar a irracionalidade do Estado-nação e, portanto, da “expiração de políticas públicas”.

Foi Peter Drucker. Para Drucker, as novas tecnologias de informação e comunicação, que acompanham a sociedade da informação e a sociedade do conhecimento , estão transformando radicalmente as economias, os mercados e a estrutura da indústria, produtos e serviços, empregos trabalho e mercado de trabalho.


O impacto é maior, segundo ele, na sociedade e na política e, em geral, na maneira como vemos o mundo e a nós mesmos. Deixe-nos não esquecer que estamos, neste momento (2012), no alvorecer do modelo de negócio multinacional, que atravessa fronteiras, o que se espalharam pelo mundo como um paradigma da economia mais avançada.


O discurso das empresas de classe mundial é baseado no boom de indústrias, redes de informação, liberando o fardo das fronteiras dos gerentes de produção, consumidores e produtos, interligando-os em um mercado único que autorregula decretar a irracionalidade do Estado-nação e, portanto, da “expiração de políticas públicas”.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Foi Peter Drucker. Para Drucker, as novas tecnologias de informação e comunicação, que acompanham a sociedade da informação e a sociedade do conhecimento , estão transformando radicalmente as economias, os mercados e a estrutura da indústria, produtos e serviços, empregos trabalho e mercado de trabalho.


O impacto é maior, segundo ele, na sociedade e na política e, em geral, na maneira como vemos o mundo e a nós mesmos. Deixe-nos não esquecer que estamos, neste momento (2012), no alvorecer do modelo de negócio multinacional, que atravessa fronteiras, o que se espalharam pelo mundo como um paradigma da economia mais avançada.


O discurso das empresas de classe mundial é baseado no boom de indústrias, redes de informação, liberando o fardo das fronteiras dos gerentes de produção, consumidores e produtos, interligando-os em um mercado único que autorregula decretar a irracionalidade do Estado-nação e, portanto, da “expiração de políticas públicas”.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Foi Peter Drucker. Para Drucker, as novas tecnologias de informação e comunicação, que acompanham a sociedade da informação e a sociedade do conhecimento , estão transformando radicalmente as economias, os mercados e a estrutura da indústria, produtos e serviços, empregos trabalho e mercado de trabalho.


O impacto é maior, segundo ele, na sociedade e na política e, em geral, na maneira como vemos o mundo e a nós mesmos. Deixe-nos não esquecer que estamos, neste momento (2012), no alvorecer do modelo de negócio multinacional, que atravessa fronteiras, o que se espalharam pelo mundo como um paradigma da economia mais avançada.


O discurso das empresas de classe mundial é baseado no boom de indústrias, redes de informação, liberando o fardo das fronteiras dos gerentes de produção, consumidores e produtos, interligando-os em um mercado único que autorregula decretar a irracionalidade do Estado-nação e, portanto, da “expiração de políticas públicas”.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas