A maior rede de estudos do Brasil

Herdeiros de comum acordo podem alugar imóvel sem inventário???

Direito Civil VI

ESTÁCIO


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

Pode, mas algumas observações devem ser feitas:

1) Todos os herdeiros precisam estar de comum acordo, pois a herança é unitária e indivisível, até que seja feita a partilha. Assim, pela indivisibilidade, todos devem anuir ou, havendo discordância por parte de um ou alguns, deve haver a supressão judicial:

"Art. 1.793. O direito à sucessão aberta, bem como o quinhão de que disponha o co-herdeiro, pode ser objeto de cessão por escritura pública.

[...]

§ 3o Ineficaz é a disposição, sem prévia autorização do juiz da sucessão, por qualquer herdeiro, de bem componente do acervo hereditário, pendente a indivisibilidade."

2) Antes da partilha, quem assume as obrigações é o espólio, representado pelo inventariante;

3) Todo o valor arrecadado com a locação integra o patrimônio do espólio.

Pode, mas algumas observações devem ser feitas:

1) Todos os herdeiros precisam estar de comum acordo, pois a herança é unitária e indivisível, até que seja feita a partilha. Assim, pela indivisibilidade, todos devem anuir ou, havendo discordância por parte de um ou alguns, deve haver a supressão judicial:

"Art. 1.793. O direito à sucessão aberta, bem como o quinhão de que disponha o co-herdeiro, pode ser objeto de cessão por escritura pública.

[...]

§ 3o Ineficaz é a disposição, sem prévia autorização do juiz da sucessão, por qualquer herdeiro, de bem componente do acervo hereditário, pendente a indivisibilidade."

2) Antes da partilha, quem assume as obrigações é o espólio, representado pelo inventariante;

3) Todo o valor arrecadado com a locação integra o patrimônio do espólio.

User badge image

Paulo Roberto

Há mais de um mês

Pode até ser, mas na assessoria do inventariante já nomeado pelo juiz....o jus postulandi=capacidade processual, quem a tem é o espólio e enquanto não findarem o processo de inventário ou a partilha todo rendimento que provenha do patrimônio do morto(espólio ) é somado ainda na massa patrimonial que será desfeita na partilha, sabendo-se que na equação em que somam-se os bens, mais direitos e menos as obrigações, sobram o patrimônio líquido, que será dividido entre os herdeiros e cônjuge sobrevivo, cuja meação deste não se transfere e não se paga imposto causa mortis; só se paga na figura dos descendentes do morto à alíquota de 4% sobre aquele patrimônio líquido acima mencionado e é temeroso a alienação ou locação de bens do espólio sem a autorização do juiz do inventário.
 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas