A maior rede de estudos do Brasil

Como calcula o lucro no regime de compentencia


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O regime de escrituração exigido para o Lucro Real é o de competência contábil. Segundo o Princípio da Competência, as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem, sempre simultaneamente, quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.


O Princípio da Competência determina quando as alterações, no ativo ou no passivo, resultam em aumento ou diminuição no Patrimônio Líquido, estabelecendo, ainda, diretrizes para classificação das mutações patrimoniais, resultantes da observância do princípio da oportunidade. O reconhecimento simultâneo das receitas e despesas, quando correlatas, é consequência natural do respeito ao período em que ocorrer sua geração. Se a empresa adotar esta forma de reconhecimento de suas receitas, deverá apurar os tributos incidentes (IRPJ, CSLL, PIS e COFINS), sobre o total da nota fiscal, no período em que a mesma foi emitida, no caso em tela no primeiro trimestre de 2006, com os seguintes valores:

  • – IRPJ = (15% sobre os 32% da base presumida) = R$ 10.656,00
  • – Adicional de IRPJ = (10% sobre os 32% da base presumida que exceder a R$ 60.000,00) = R$ 1.104,00
  • – CSLL = (9% sobre os 12% da base presumida) = R$ 2.397,60
  • – PIS = (0,65% sobre o total da nota fiscal) = R$ 1.443,00
  • – COFINS = (3% sobre o total da nota fiscal) = R$ 6.660,00

Por este regime a empresa teria um desembolso nos meses de fevereiro (PIS e COFINS), e abril (IRPJ e CSLL), no montante de R$ 22.260,60.

fonte:http://www.boletimcontabil.com.br/gestao/contabil/principios.php

O regime de escrituração exigido para o Lucro Real é o de competência contábil. Segundo o Princípio da Competência, as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem, sempre simultaneamente, quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.


O Princípio da Competência determina quando as alterações, no ativo ou no passivo, resultam em aumento ou diminuição no Patrimônio Líquido, estabelecendo, ainda, diretrizes para classificação das mutações patrimoniais, resultantes da observância do princípio da oportunidade. O reconhecimento simultâneo das receitas e despesas, quando correlatas, é consequência natural do respeito ao período em que ocorrer sua geração. Se a empresa adotar esta forma de reconhecimento de suas receitas, deverá apurar os tributos incidentes (IRPJ, CSLL, PIS e COFINS), sobre o total da nota fiscal, no período em que a mesma foi emitida, no caso em tela no primeiro trimestre de 2006, com os seguintes valores:

  • – IRPJ = (15% sobre os 32% da base presumida) = R$ 10.656,00
  • – Adicional de IRPJ = (10% sobre os 32% da base presumida que exceder a R$ 60.000,00) = R$ 1.104,00
  • – CSLL = (9% sobre os 12% da base presumida) = R$ 2.397,60
  • – PIS = (0,65% sobre o total da nota fiscal) = R$ 1.443,00
  • – COFINS = (3% sobre o total da nota fiscal) = R$ 6.660,00

Por este regime a empresa teria um desembolso nos meses de fevereiro (PIS e COFINS), e abril (IRPJ e CSLL), no montante de R$ 22.260,60.

fonte:http://www.boletimcontabil.com.br/gestao/contabil/principios.php

User badge image

bruno henrique

Há mais de um mês

gostaria de saber tambem...

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas