A maior rede de estudos do Brasil

qual é o rendimento de ATP na glicose e no ciclo de krebs respectivamente

Bioquímica I

CEUNSP


4 resposta(s)

User badge image

Thayná Sousa

Há mais de um mês

Foram formados  2 NADH na glicólise, 2 na entrada do piruvato na mitocôndria e 6 NADH no ciclo de Krebs. Além dos NADHs, também há produção de FADH2; 2 no ciclo de Krebs.

Sabendo que 1 NADH equivale a 2,5 ATP e 1 FADH2 a 1,5 ATP:

10 NADH x 2,5 = 25 ATPs.         

2 FADH2 x 1,5 = 3 ATPs.

+ 2 ATP produzidos na glicólise

+ 2 GTPs produzidos no Ciclo de Krebs (depois convertidos em ATP)

TOTAL : 32 ATPs

 

Isso é válido para quando há o uso da lançadeira malato aspartato. Como quando é usado a a lançadeira glicerol-3-fosfato os elétrons do NADH são repassados para o FADH2, e quando esse FADH2 vai para a cadeia respiratória, ao invés do NADH, não há liberação dos 4H+ no Complexo I, já que ele se dirige diretamente ao Complexo III, há uma menor liberação de prótons e consequentemente, menor produção de ATP. Lembrando que a síntese dessa molécula é pendente da entrada dos prótons do espaço intermembrana para a matriz.

 

Logo, o cálculo passa a ser:

 

2 FADH2 da glicólise (o aceptor era NADH, mas os elétrons foram para o FADH2 devido a lançadeira glicerol-3-fosfato)

2 NADH da descarboxilação oxidativa do piruvato (processo ocorre dentro da mitocôndria, então não há atuação da lançadeira)

6 NADH do ciclo do ácido cítrico

2 FADH2 do ciclo do ácido cítrico

 

8 NADH x 2,5 = 20 ATP

4 FADH2 x 1,5 = 6 ATP

+ 2 ATP da glicólise

+ 2 ATP do ciclo do ácido cítrico

TOTAL: 30 ATPs

 

 

Foram formados  2 NADH na glicólise, 2 na entrada do piruvato na mitocôndria e 6 NADH no ciclo de Krebs. Além dos NADHs, também há produção de FADH2; 2 no ciclo de Krebs.

Sabendo que 1 NADH equivale a 2,5 ATP e 1 FADH2 a 1,5 ATP:

10 NADH x 2,5 = 25 ATPs.         

2 FADH2 x 1,5 = 3 ATPs.

+ 2 ATP produzidos na glicólise

+ 2 GTPs produzidos no Ciclo de Krebs (depois convertidos em ATP)

TOTAL : 32 ATPs

 

Isso é válido para quando há o uso da lançadeira malato aspartato. Como quando é usado a a lançadeira glicerol-3-fosfato os elétrons do NADH são repassados para o FADH2, e quando esse FADH2 vai para a cadeia respiratória, ao invés do NADH, não há liberação dos 4H+ no Complexo I, já que ele se dirige diretamente ao Complexo III, há uma menor liberação de prótons e consequentemente, menor produção de ATP. Lembrando que a síntese dessa molécula é pendente da entrada dos prótons do espaço intermembrana para a matriz.

 

Logo, o cálculo passa a ser:

 

2 FADH2 da glicólise (o aceptor era NADH, mas os elétrons foram para o FADH2 devido a lançadeira glicerol-3-fosfato)

2 NADH da descarboxilação oxidativa do piruvato (processo ocorre dentro da mitocôndria, então não há atuação da lançadeira)

6 NADH do ciclo do ácido cítrico

2 FADH2 do ciclo do ácido cítrico

 

8 NADH x 2,5 = 20 ATP

4 FADH2 x 1,5 = 6 ATP

+ 2 ATP da glicólise

+ 2 ATP do ciclo do ácido cítrico

TOTAL: 30 ATPs

 

 

User badge image

Natália Melo Souza

Há mais de um mês

Na glicólise vão se formar 4 atps, 2 serão gastados na quebra de glicose. No ciclo de krebs, são formados 2 atps, só que formam-se também Nadh e fadh que serão utilizados na produção de atp na fosforilação oxidativa e cadeia transportadora de eletrons

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes