A maior rede de estudos do Brasil

Como calcular perda de carga?


1 resposta(s)

User badge image

Jonata Lovatto

Há mais de um mês

Através da fórmula universal, também conhecida como fórmula de Darcy Weisbach, que é reconhecida pela ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas


formulauniversal.gif (1484 bytes)

 

onde:

 

L – comprimento da tubulação (tubos + acessórios);

 

Le – comprimento equivalente do acessório hidráulico, ou seja, comprimento fictício de tubo que ao substituir a singularidade propicia uma perda distribuída precisamente igual a perda singular causada pela singularidade em questão;

 

f – coeficiente de perda de carga distribuída, ou fator de atrito de Darcy, que no caso do escoamento laminar (onde o número de Reynolds é menor, ou igual a 2000) e pode ser assim calculado:

 f laminar.gif (982 bytes)

O número de Reynolds pode ser calculado por:

reynolds.gif (1211 bytes)

 

Onde:

massaespecifica.gif (1661 bytes)

a massa específica, além de caracterizar o fluido em uma dada temperatura, possibilita classificar o escoamento em incompressível ou não, se ela permanecer constante ao longo do escoamento, escoamentos isotérmicos,    pode-se afirmar que o mesmo é considerado incompressível.

velocidademedia.gif (1540 bytes)

O cálculo da velocidade média do escoamento é feito considerando a vazão (Q) e a área da seção transversal formada pelo fluido:

calculovelocidade.gif (1008 bytes)

Diâmetro hidráulico:

diametrohidraulico.gif (1950 bytes)

Quando trabalhamos com condutos forçados de seção transversal circular o diâmetro hidráulico coincide com o diâmetro interno do conduto.

 

viscosidade.gif (1800 bytes)

A viscosidade é uma das principais responsáveis pela dissipação da energia (perda de carga) ao longo do escoamento.

 

Através da fórmula universal, também conhecida como fórmula de Darcy Weisbach, que é reconhecida pela ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas


formulauniversal.gif (1484 bytes)

 

onde:

 

L – comprimento da tubulação (tubos + acessórios);

 

Le – comprimento equivalente do acessório hidráulico, ou seja, comprimento fictício de tubo que ao substituir a singularidade propicia uma perda distribuída precisamente igual a perda singular causada pela singularidade em questão;

 

f – coeficiente de perda de carga distribuída, ou fator de atrito de Darcy, que no caso do escoamento laminar (onde o número de Reynolds é menor, ou igual a 2000) e pode ser assim calculado:

 f laminar.gif (982 bytes)

O número de Reynolds pode ser calculado por:

reynolds.gif (1211 bytes)

 

Onde:

massaespecifica.gif (1661 bytes)

a massa específica, além de caracterizar o fluido em uma dada temperatura, possibilita classificar o escoamento em incompressível ou não, se ela permanecer constante ao longo do escoamento, escoamentos isotérmicos,    pode-se afirmar que o mesmo é considerado incompressível.

velocidademedia.gif (1540 bytes)

O cálculo da velocidade média do escoamento é feito considerando a vazão (Q) e a área da seção transversal formada pelo fluido:

calculovelocidade.gif (1008 bytes)

Diâmetro hidráulico:

diametrohidraulico.gif (1950 bytes)

Quando trabalhamos com condutos forçados de seção transversal circular o diâmetro hidráulico coincide com o diâmetro interno do conduto.

 

viscosidade.gif (1800 bytes)

A viscosidade é uma das principais responsáveis pela dissipação da energia (perda de carga) ao longo do escoamento.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes