A maior rede de estudos do Brasil

O que é tributo parafiscal?


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O tributo pode ser classificado segundo à sua função, podendo ter caráter fiscal, extrafiscal ou parafiscal.

O caráter fiscal dos tributos é arrecadatório, ou seja, é quando o Estado-Fisco não tem outro pensamento senão arrecadar, desvinculando-se de qualquer outra atenção.

O tributo é extrafiscal quando seu objetivo principal é a interferência no domínio econômico, para buscar um efeito diverso da simples arrecadação de recursos financeiros. O uso extrafiscal dos tributos objetiva disciplinar, favorecer ou desestimular contribuintes a realizar ações, vez que o poder público as considera inconvenientes ou nocivas ao interesse público.

Há parafiscalidade quando a meta do poder público é a arrecadação de meios para o custeio de atividades que, em princípio, não compõem funções próprias do Estado, mas estes criam através de entidades específicas (INSS, OAB, CREA, etc.).

O tributo pode ser classificado segundo à sua função, podendo ter caráter fiscal, extrafiscal ou parafiscal.

O caráter fiscal dos tributos é arrecadatório, ou seja, é quando o Estado-Fisco não tem outro pensamento senão arrecadar, desvinculando-se de qualquer outra atenção.

O tributo é extrafiscal quando seu objetivo principal é a interferência no domínio econômico, para buscar um efeito diverso da simples arrecadação de recursos financeiros. O uso extrafiscal dos tributos objetiva disciplinar, favorecer ou desestimular contribuintes a realizar ações, vez que o poder público as considera inconvenientes ou nocivas ao interesse público.

Há parafiscalidade quando a meta do poder público é a arrecadação de meios para o custeio de atividades que, em princípio, não compõem funções próprias do Estado, mas estes criam através de entidades específicas (INSS, OAB, CREA, etc.).

User badge image

João

Há mais de um mês

Tributo parafiscal é aquele em que o produto da arrecadação é revertido não para o caixa da pessoa jurídica de direito público que o instituiu, mas sim para um caixa paralelo. Em outras palavras, a sujeição ativa é delegada a determinada entidade que arrecada o tributo e utiliza os valores para cumprir suas funções. Exemplo de tributo parafiscal são as contribuições de interesse das categorias profissionais, prevista no art. 149 da Constituição Federal, em que determinado órgão de classe (CRM, por exemplo) cobra a contribuição e fica com o produto da arrecadação.

User badge image

Leonardo

Há mais de um mês

Os tributos podem ser classificados segundo a sua função, sendo distinguido por sua função fiscal, extrafiscal ou parafiscal.

O caráter fiscal dos tributos é meramente arrecadatório, ou seja, é quando o Estado-Fisco não tem outro pensamento senão arrecadar, desvinculando-se de qualquer outra atenção. Procura tão somente adquirir poder aquisitivo para custear suas atividades e a própria vivencia.

Considerando a natureza extrafiscal, esta é uma finalidade da tributação moderna em que o tributo é utilizado como mecanismo de intervenção na economia, para incentivar ou desestimular atividades, e para estimular regiões (incentivos fiscais, isenção, remissão, anistia, entre outros). Segundo Machado (2009, p.96), “o tributo é extrafiscal quando seu objetivo principal é a interferência no domínio econômico, para buscar um efeito diverso da simples arrecadação de recursos financeiros”. Então, o uso extrafiscal dos tributos tem como objetivo disciplinar, favorecer ou desestimular os contribuintes a realizar determinadas ações, por considerá-las convenientes ou nocivas ao interesse público.

Quanto aos tributos parafiscais, estes se designam a manter atividades que, a priori, não seriam do Estado, mas que o mesmo desenvolve por meio de entidades específicas. Machado (2009, p. 96) ressalta que é “parafiscal, quando o sua meta é a arrecadação de meios para o custeio de atividades que, em princípio, não compõem funções próprias do Estado, mas estes criam através de entidades específicas”. O dinheiro recolhido vai para entidades outras que não o Estado, daí o nome “para”, ou seja, à margem, como INSS, OAB, CREA, entre outros.

User badge image

Izabelle

Há mais de um mês

Pertencentes a espécie tributária da contribuição especial com enfoque nas categorias profissionais e econômicas. A arrecadação é destinada a entidades privadas (atividade paraestatal), mas que tenham interesse social. Ex: SEBRAE.

As contribuições sociais geralmente é análoga a contrinuição parafiscal.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas