A maior rede de estudos do Brasil

O que você entende por Intervenção Militar?


10 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo o artigo 142 da Constituição, as Forças Armadas “são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

Desta forma, elas estão sob o comando do Presidente da República, não permitindo a constituição que se voltem contra esta autoridade.

Ademais, devem garantir os poderes constitucionais, e não atacá-los.

Portanto, qualquer ruptura das Forças Armadas com o previsto no referido artigo seria inconstitucional.

Caso a pergunta seja sobre a possibilidade de as Forças Armadas intervirem nos poderes democráticos, entendemos pela inconstitucionalidade de qualquer ação que viole o artigo 142 da CRFB/88.

Caso a pergunta trate sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro, a explicação é diferente.

A intervenção federal é autorizada pela Constituição em seu artigo 34:

"Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para:

[...]
III - pôr termo a grave comprometimento da ordem pública;

IV - garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação;

[...]"

No entanto, entendemos que o decreto que permitiu a intervenção federal é inconstitucional, vez que desrespeitou o artigo 90, inciso I, e o artigo 91, parágrafo 1º, inciso II, não tendo o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional se pronunciado antes de decretada a intervenção.

"Art. 90. Compete ao Conselho da República pronunciar-se sobre:

- intervenção federal, estado de defesa e estado de sítio;"

"Art. 91. § 1º. Compete ao Conselho de Defesa Nacional:

II - opinar sobre a decretação do estado de defesa, do estado de sítio e da intervenção federal;"

 

Segundo o artigo 142 da Constituição, as Forças Armadas “são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

Desta forma, elas estão sob o comando do Presidente da República, não permitindo a constituição que se voltem contra esta autoridade.

Ademais, devem garantir os poderes constitucionais, e não atacá-los.

Portanto, qualquer ruptura das Forças Armadas com o previsto no referido artigo seria inconstitucional.

Caso a pergunta seja sobre a possibilidade de as Forças Armadas intervirem nos poderes democráticos, entendemos pela inconstitucionalidade de qualquer ação que viole o artigo 142 da CRFB/88.

Caso a pergunta trate sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro, a explicação é diferente.

A intervenção federal é autorizada pela Constituição em seu artigo 34:

"Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para:

[...]
III - pôr termo a grave comprometimento da ordem pública;

IV - garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação;

[...]"

No entanto, entendemos que o decreto que permitiu a intervenção federal é inconstitucional, vez que desrespeitou o artigo 90, inciso I, e o artigo 91, parágrafo 1º, inciso II, não tendo o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional se pronunciado antes de decretada a intervenção.

"Art. 90. Compete ao Conselho da República pronunciar-se sobre:

- intervenção federal, estado de defesa e estado de sítio;"

"Art. 91. § 1º. Compete ao Conselho de Defesa Nacional:

II - opinar sobre a decretação do estado de defesa, do estado de sítio e da intervenção federal;"

 

User badge image

daiane

Há mais de um mês

Intervenção militar significa o uso das forças militares (exército, marinha e aeronáutica) para controlar determinada situação que deveria ser de responsabilidade de outro tipo de força ou autoridade. 

User badge image

Fazendo

Há mais de um mês

Intervenção militar significa o uso das forças militares (exército, marinha e aeronáutica) para controlar determinada situação que deveria ser de responsabilidade de outro tipo de força ou autoridade. Não confundir com intervenção federal. Não é o mesmo que uma intervenção militar. No caso do Rio, a intervenção federal será temática, quebrando a autonomia do governo estadual sobre a área da segurança pública, mas mantendo sobre as demais áreas. Casos concretos resolvidos das disciplinas de Direito. Encontre os arquivos que o PD não permite a você baixar. Acesse: http://direitonaestaciofapbelem.blogspot.com.br e seja feliz. Acesse o menu superior, escolha o seu semestre e a disciplina desejada, e salve os seus trabalhos. 

User badge image

Nathalia

Há mais de um mês

Em países onde vigora o Estado Democrático de Direito, algo como uma “intervenção militar” em que acontece o uso do poder das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) só pode ocorrer sob ordem dos poderes constituídos, isto é, dos conselhos formados por membros do Poder Executivo e do Poder Legislativo e com a devida supervisão do Poder Judiciário. No Brasil, as intervenções militares, segundo a Constituição Brasileira de 1988, só podem efetivar-se legalmente em três casos específicos: 1) Intervenção federal2) Estado de Defesa; 3) Estado de Sítio.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas