A maior rede de estudos do Brasil

o que sao alelos letais

exemplos de alelos letais

Biologia I

UFPA


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual. O motivo desses genes serem assim é por conta de mutações aleatórias.


Nas plantas, temos como exemplo plantas que morrem ainda na fase jovem porque ela não desenvolveu pigmento, que é necessário para a realização da fotossíntese.


Nos seres humanos a acondroplasia é um clássico exemplo. Essa doença causa a morte do feto mas, caso a anomalia se manifeste de forma branda, ela causa nanismo. Outros exemplos são a fibrose cística e a distrofia muscular de Duchenne, que aparecem na infância. Já na vida adulta, a doença de Huntington é causada por um gene letal, onde o tecido nervoso se deteriora aos poucos até a morte do portador.


Portanto, alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual.

São exemplos de alelos letais os que causam a despigmentação de plantas, acondroplasia, fibrose cística, distrofia muscular de Duchenne e doença de Huntington.

Alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual. O motivo desses genes serem assim é por conta de mutações aleatórias.


Nas plantas, temos como exemplo plantas que morrem ainda na fase jovem porque ela não desenvolveu pigmento, que é necessário para a realização da fotossíntese.


Nos seres humanos a acondroplasia é um clássico exemplo. Essa doença causa a morte do feto mas, caso a anomalia se manifeste de forma branda, ela causa nanismo. Outros exemplos são a fibrose cística e a distrofia muscular de Duchenne, que aparecem na infância. Já na vida adulta, a doença de Huntington é causada por um gene letal, onde o tecido nervoso se deteriora aos poucos até a morte do portador.


Portanto, alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual.

São exemplos de alelos letais os que causam a despigmentação de plantas, acondroplasia, fibrose cística, distrofia muscular de Duchenne e doença de Huntington.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual. O motivo desses genes serem assim é por conta de mutações aleatórias.


Nas plantas, temos como exemplo plantas que morrem ainda na fase jovem porque ela não desenvolveu pigmento, que é necessário para a realização da fotossíntese.


Nos seres humanos a acondroplasia é um clássico exemplo. Essa doença causa a morte do feto mas, caso a anomalia se manifeste de forma branda, ela causa nanismo. Outros exemplos são a fibrose cística e a distrofia muscular de Duchenne, que aparecem na infância. Já na vida adulta, a doença de Huntington é causada por um gene letal, onde o tecido nervoso se deteriora aos poucos até a morte do portador.


Portanto, alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual.

São exemplos de alelos letais os que causam a despigmentação de plantas, acondroplasia, fibrose cística, distrofia muscular de Duchenne e doença de Huntington.

User badge image

Geovana

Há mais de um mês

Alelos letais são genes que podem levar seu portador à morte. Existem alelos letais que se comportam de maneira recessiva e aqueles que se comportam de maneira dominante. Denominamos de alelos letais os genes que causam a morte de seu portador. é um gene que sofre uma mutação e seu aparecimento inviabiliza o embrião, ou caso o embrião sobreviva e atinja o estagio adulto, ele não irá contribuir com genes para a próxima geração.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual. O motivo desses genes serem assim é por conta de mutações aleatórias.


Nas plantas, temos como exemplo plantas que morrem ainda na fase jovem porque ela não desenvolveu pigmento, que é necessário para a realização da fotossíntese.


Nos seres humanos a acondroplasia é um clássico exemplo. Essa doença causa a morte do feto mas, caso a anomalia se manifeste de forma branda, ela causa nanismo. Outros exemplos são a fibrose cística e a distrofia muscular de Duchenne, que aparecem na infância. Já na vida adulta, a doença de Huntington é causada por um gene letal, onde o tecido nervoso se deteriora aos poucos até a morte do portador.


Portanto, alelos letais são genes que levam a morte do indivíduo antes mesmo dele nascer ou, no máximo, antes que ele atinja a maturidade sexual.

São exemplos de alelos letais os que causam a despigmentação de plantas, acondroplasia, fibrose cística, distrofia muscular de Duchenne e doença de Huntington.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas